segunda-feira, 4 de abril de 2011

Minha obra de arte





No silêncio, uma imagem cintilante, pérolas...
Abriu-se as mãos... Dois olhos, um ramalhete de miosótis
O coração sorriu - encantou-se...
Apaixonou-se por pérolas nascidas da fonte do Éden
Foi seduzido por asas de plumagem trazidas de um arco-íris
a terra do nunca nunca pareceu tão perto...
Digna - são as mãos que incitam ternura...



Doce... doce céu no olhar que quero morrer assim...
Assim... Olhando e olhando eternamente...
Se olho mais, quero mais...
Se pego, lambo; mordo; trituro... Ânsia
Não sei guardar como bala de anis no céu da boca
A ânsia de sentir mais..
Que contorna a forma do que sou -ávida..
o sentir tornou-se minha nobre obra de arte.


Beijos a todos!

2 comentários:

Proesas disse...

O cara do Jet, se parece comigo... hehehe!
É a perfeição no olhar de um anjo...
É o anjo da ponte, você arrasou, ou melhor, ARRASA! e assim faz algo que me cativa e cativo estou, laçado em sentimentos, deu vontade até de morder, beijar e triturar, por ler tais doces palavras, isso é puro chocolate!

Anna Carvalho disse...

Oi Dri!!!
Te encontrei por aqui...
Parabéns pelo blog tá fofo...
Os poemas belos, gosto de teu estilo de escrever..
Beijinhos, Anna.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...