sábado, 2 de abril de 2011

Quando cai a chuva




.A chuva cai...
moinhos de ventos...
pensamentos...
O som tangido no roçar com o chão,
me deixa com o desejo de dançar...
uma dança inventada
nada comum,
mas algo que haja transpassar  entre as pernas
uma invasão interior
... reciprocidade...
Entrar por entre órgãos e orgasmos...
plasmo... deleite intenso.
Não quero viver apenas
para dizer que aprendi a respirar...
Quero respirar dançando
como faz a chuva e seu amado agora - o chão...
Sem o medo de enfeiar seu pudor...
...apenas dançando...
...possuindo-se...
...diluindo-se...
Amando... 

(Adriana V. Aguiar)



Um comentário:

Proesas disse...

Fiz algo parecido pelo celular.
Deixa a chuva cair
e vamos rodopiar, rir, beijar.
Deixa ela cair sobre nós
e vamos nos molhar
com a água vinda do céu,
igual crianças brincando na água.
Vamos namorar debaixo d’água.
Deixa a chuva cair,
deixa a chuva cair,
vamos nos amar
recebendo essa água
que vem do firmamento das nuvens.
E agora estamos molhados e não vamos gripar.
Deixa a chuva cair e vamos namorar

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...