quinta-feira, 7 de abril de 2011

Trechos de meu livro , O vôo da estirpe



Necessitava de coragem para viver, pois viver para mim, já não era mais uma banalidade...
Não suportava a minha complacência em rasgar o véu da realidade e começar realmente a expandir.
Sou cúmplice de meus próprios escândalos; da política de vida que criei para ter uma diretriz.
Perdi-me em tudo isso... Não preciso de uma diretriz, eu preciso viver; seja amadurecendo; seja uma eterna adulta infantilizada... 
Cansei de ficar perdendo tempo tentando achar as respostas. Conhecer-me o tempo todo; analisando e moldando, me retirou a espontaneidade. Passou se tornar enfadonho, como a vã intenção pela busca da perfeição. 
Não preciso de um norte ou de um sul; preciso ser apenas eu, para mostrar através do coração sem bom senso, o que devo fazer em relação a mim mesma, ou nada fazer... Meu coração respondeu – sinta!


Um comentário:

coisasdelouco disse...

vim ver como estás..

E como sempre puro sentimento... E é só assim que sabemos que continuamos vivas... Não basta respirar...

Lindo desabafar em poesias!

(obs.: Também ador Alanis rs Ela tb fala por mim...)

beijocas-doloridas

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...