domingo, 1 de maio de 2011

A criança guardada em mim



Quando o adulto em mim chegar...
Não vou mais sonhar antes de dormir
Meus amigos imaginários irão embora
Vou dormir sem sono
Sem rezar de mãos juntinhas
E antes de dormir...
Não mais imaginar, como entra a água dentro do coco...
Por que o céu não é rosa?
E se eu chorar...
Minha mãe me dará o presente?
Quando a criança for embora de mim...
Vou ter que viver a realidade
Esquecer os gibis e abrir o jornal
Vou enxergar a maldade
Abandonar a ciranda
E dançar a música da sobrevivência...
Vou deixar de ser egocêntrico
E aprender o egoísmo...
Não serei mais o filho, vou criar o meu filho
Vou partir para a luta
Guerreiro de mim...
Guerreiro da vida...
Onde estão meus heróis?
Onde estão meus lápis-de-cores...
Para eu pintar a vida
Se tenho que viver a vida
Se tenho que envelhecer
Aprender ser responsável
Participar da produtividade
Sem vontade...
Sem querer crescer
Sem morrer a cada decepção
Sem a mão da mãe, durante um pesadelo
Sem medo de perder
E recomeçar...
Do nada; a cada dia
a cada ferida curada
Sem usar bandaid
Sem chorar ao público
Um homem...
Aprendendo a ser humano
Aprendendo a crescer
Sem ao menos matar
A criança guardada em mim.

2 comentários:

Paradigma disse...

A criança esta viva e bem viva porque suas palavras são que você é!
Beijos mil

Ana Paula disse...

Por que ao crescermos, perdermos tudo que era tão belo, o mundo tira, as vendas dos nossos olhos e nos fazem enxergar o mundo em cores escuras, quando escuto meu filho dizendo quando eu crescer, me pergunto se realmente vale a pena crescer, se ele poderia ficar eternamente solto no quintal a jogar biroca e correndo atrás das pipas durante as ferias, ou simplesmente deitado no sofá vendo desenhos, ou jogando vídeo game, por que nós temos que crescer e perder a tão preciosa inocência que nos é dada por tão pouco tempo.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...