quinta-feira, 23 de junho de 2011

Meu currículo lattes



Sou formada em direito, porém, escrevo livros, poesias desde os sete anos de idade; foi um sacrifício ter condições financeiras para pagar esta faculdade, passei por inúmeras necessidades durante o período, enfim... Consegui pegar o meu diploma! E daí? Mercado concorrido; exame da OAB, um inferno, esdruxulamente difícil de se passar; tentei algumas vezes sem conseguir, e sempre me perguntando, será que estou fazendo o que gosto? Trabalhei na área; passei em dois concursos públicos e por último, consegui um emprego em um escritório, o que vim a descobrir, que odiava o ofício, e tudo não passava para mim, de uma conquista em busca do status social, ser chamado de doutora, me trazia um certo glamour não mencionado nos livros técnicos que lia; depois de reiniciar a escrita um livro que havia parado de escrever a anos atrás, por falta de tempo, apaixonei-me perdidamente pela paz que isto me trazia, preenchendo os espaços, que até então, nenhum outro gesto já havia feito... Porém, nem tudo o que se quer, é o que se tem; um sonho está longe de ser um emprego, um trabalho, ou algo assim... As editoras, totalmente exigentes, praticamente podem ser comparadas aos examinadores da bancada da OAB; não olham o trabalho apresentado, o que seria justo 70% valendo-se do talento, sobretudo, esses 70% vale-se do status curricular do autor, se já tem livros publicados, se já venceu concursos literários, se conhece alguém famoso que possa te indicar, etc... 
Enfim... A situação encontra-se assim... Seis livros prontos, sou apaixonada pelo o que faço, com mais de trezentas visitas diárias em meu blog, mas quando bato às portas das editoras, é sempre a mesma história, passa amanhã com um currículo latter, tem alguma indicação? A leitura do original não é nem mencionada...
Então, quanto a colocação de uma reportagem que li em uma revista tempos atrás, trabalhar com o que se ama, pode sim, ser uma verdadeira praga... Um encontro consigo, ou o seu próprio pesadelo, em meu caso, depende muito do meu currículo latter (risos).


Texto e criação de Adriana Vargas de Aguiar, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

4 comentários:

blog. da Tereza Maria disse...

Olá,
Liinda essa página do seu diário.
Bom feriado.
Beijo na alma
Saudações poéticas!

Paulo Cesar PC- DE TUDO UM POUCO, MINHA OPINIÃO disse...

Minha querida você não é a única, infelizmente o espaço para quem tem oque mostrar e talento pra fazer é cada vez menor, retrato dos tempos atuais. É verdade viu, nem sempre fazendo aquilo que amamos e gostamos somos reconhecidos. Eu mesmo já tive um pouco disso, embora tenha atuado bastante tempo naquilo que sempre amei e amo, o rádio. Obrigado pela visita ao nosso blog. Com todo prazer eu estou seguindo o seu espaço aqui. Vou te contar um segredo, eu não sigo um blog pelo simples fato de está me seguindo, não. Eu sigo um blog que eu vejo gosto em acompanhar, porque desperta o meu interesse, é o caso do seu minha querida. Um beijo grande nesse seu coração! Detalhe, viu, não desista jamais de suas coisas, nunca. Beijos.

Caçadora de Livros disse...

Aconteceu a mesma coisa comigo!
4 anos em um escritório stressada, doente e sem felicidade.
Fiz o blog e hoje estou + magra, sem stress e feliz da vida! ^^

Peter Muds disse...

É currículo lattes.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...