domingo, 21 de agosto de 2011

Caneta na mão, versos no coração.



Caneta na mão, versos no coração.


O poeta vive do escrever.
Escreve o que vive,
Escreve o que observa,
Escreve  o que imagina.

A tudo quer transformar em poema.
O início e o fim.
A alegria e a tristeza.
O amor e o ódio.

A dor e a felicidade.
A rima e a falta dela.
Sem rima, com rima,
Cem poemas determina.

O nascer e o morrer
Em seus versos presentes
Transforma o leitor
Cúmplices ausentes.

Relação de amor universal,
Seja qual língua for,
Poeta e poema,
Eterno amor.

Trabalho sem igual
Dedicação total
A caneta está na mão,
E os versos, no coração.

A caneta na mão do poeta
É ser que desenrola.
Os versos do coração,
Arrola.

Os versos no coração do poeta
Descreve sua alma ímpar.
O que muito imagina
No papel aparece.

Versos e estrofes
Poesia e tema
Tudo junto e misturado
Para formar o poema.

Eu não sei o que dizer
Para você entender
Que a vida do poeta
O poema passa a ser.

E feliz a escrever,
Ele não deixa faltar,
Encanto e energia,
Para sua poesia mostrar.


Este texto foi escrito e  criado pela autora deste blog, FRANCILÂNGELA, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.


*****



CANTINHO DO NOVO AUTOR

AMANDIO SALES

 Quero lhes apresentar, este poeta nordestino, amadio Sales, novo autor deste blog, e sua poesia encantadora, que somente, aqueles que ousarem a ter acesso ao seu livro, poderá comprovar o encanto e semeadura que ele nos remete em prosa e verso, um livro encantador, que me surpreendeu a cada linha lida, e espero que este efeito também aconteça com vocês, é só clicar no livro e acessar ao link dele, e buscar por visualização de páginas disponíveis - Boa surpresa!




 
 
 
Caneta na mão, versos no coração! reúne diversos poemas sobre temas variados de muitas fases de minha vida. Textos inocentes de minha infância e calorosos da juventude. Amor, saúde, política, religião e família se misturam neste livro e mostram como somos diferentes sendo a mesma pessoa.



Francilangela Lopes
Nome: Francilangela Lopes Pinheiro Clarindo
Pseudônimo: Não
Profissão: Professora
Dados acadêmicos: Formada em Letras pela Universidade Federal do Ceará - UFC
Cursos Literários: Não
Prêmios literários: Não
Obras publicadas: Caneta na Mão, Versos no Coração!
Escrever, para mim, é: Mágico

Sobre a obra divulgada:

·        Porque escreveu esta obra?
Porque escrever é essencial para mim. Desde pequena escrevo e resolvi juntar tudo neste livro.
·        Para quem esta obra foi escrita/dedicada?
Para Deus, minha família e amigos.
·        Quanto tempo a obra levou para ser escrita e em que ano foi terminada?
Trinta e oito anos. Foi concluída em 2011.
·        Qual a área em que esta obra se encaixa? 
Poesia
·        Qual o público que, em sua opinião, irá se interessar por esta obra? 
Professores e poetas.
·        Qual foi o método utilizado para escrever esta obra? 
Intuitivo.
·        Que tipos de orientações estão contidas nesta obra?
Poemas sobre a vida em seus mais diversos aspectos.
·        Que tipos de afirmações estão contidas nesta obra?
Deus existe e está presente em nossas vidas diariamente. Somos alegres, somos tristes, seres inconstantes que precisamos de Deus para viver bem.
·        Quais são as mensagens que esta obra transmite ao leitor?
A vida vale a pena.
·        Qual é a aprendizagem que esta obra apresenta ao leitor? 
A vida não é fácil, mas quem disse que seria. 
·        Quais são os temas/assuntos principais e coadjuvantes abordados na obra? 
Variados.





http://www.clubedeautores.com.br/backstage/my_books/72964

14 comentários:

Caçadora de Livros disse...

Que lindo! ^^
lembrei dos meus tempos de poetisa ^^
bjs

Leonel disse...

O título calhou bem para o texto!
Um resumo da missão que o poeta tem neste mundo: transformar tudo o que vê e sente em poesia...
Bom domingo, Adriana!

Leonel disse...

Desculpe, Francilangela, apesar do estilo diferente, só depois percebi de quem era a autoria!
Um grande abraço e bom domingo!

Mery disse...

Olá,ótimo domingo.
Eu concordo com o Leonel, o poeta transforma tudo que vê e sente em poesia, de vez em quando também pego a caneta e brinco de ser poeta e me saio mais ou menos,entende.
Amei vir aqui, já estou te seguindo, aguardo uma visita tua no meu canto.
Beijos da Mery.

Simone MartinS2 disse...

Bom dia...eu e minha pena, juntos deslizamos tua ponta pelo papel em branco, onde jorras a tua tinta misturada as minhas lagrimas de poetisa sofrida e que sente saudades do amor que um dia, eu e minha pena,sem querer afastou...Bjin...adorei e me empolguei! Fique com DEUS!

Lillo Dogmez, o licantropo. disse...

UMA CANETA PODE SER APENAS UM OBJETO UTILIZADO PARA ESCREVER, DESENHAR E ASSINAR.MAS NAS MÃOS DO POETA ELA SE TORNA UM SER VIVO E ATÉ MESMO UMA ARMA DE PROPAGAÇÃO DE IDÉIAS. GOSTEI MUITO DO POEMA.
TEM POSTAGEM NOVA LÁ NO BLOG. PASSA LÁ:
http://thebigdogtales.blogspot.com/2011/08/receita-de-amor.html

Verafonseca disse...

Boa tarde amigos (as), este espaço esta cada dia mais lindo, fiquei encantada com a poesia da Francilângela, quanta sensibilidade e beleza, parece um espelho de nossa alma, parabéns amiga querida. Desejo a todos (as) uma tarde maravilhosa.
Verafonseca
http://veraluzdasletras.webnode.com.br

Aclim disse...

Ok, adoro boas surpresas

Abraço

Rafael Castellar das Neves disse...

Muito bonito...uma completa trajetória em apenas um texto!!

[]s

FLOR DO LÁCIO disse...

Adriana, cultivar flores dá uma trabalho! Ainda mais quando são feitas de palavras. Mas vejo que seu jardim floresce. Um abraço carinhoso do Flor do Lácio.

LUCONI disse...

Francilangela adorei o seu estilo, você fala com a alma, mas de forma singela com o intuito que todos tenham o alcance ao significado de suas palavras, admiro muito isto, tenho lido poetas, que eu entendo perfeitamente, comento,mas têm na minha opinião um linguajar por demais erudito, então pessoas mais simples não conseguem entender, então eu muitas vezes já ouvi, o teu blog eu sigo,tuas poesias eu entendo, mas olha menina tem muita poesia muito chata por aí, vou atrás do que acham chato e encontro uma belíssima poesia, verdadeira obra de arte, mas só para quem tem certo grau de instrução, e mesmo assim têm que estar acostumado ao português erudito, por isto te aplaudo bela poesia escrita num português ao alcance de todos, beijos Luconi

。♥ Smareis ♥。 disse...

Gostei muito dos versos da da Francilangela a alma do poeta fala mais que palavras.Deixo um beijo grande e desejo de um ótimo de semana. Abraço!
Smareis

Denis Lenzi disse...

Lindo verso da Fran! Não é a Fran que escreveu o verso, mas da própria alma que está dentro dela que transbordou as palavras nos papeis com ternura e singelidade. Meus Parabéns!

Rosane Fantin disse...

Muito lindo, Francilangela! Atinge direto nosso coração.
Beijos!
Rosane

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...