quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Receitas para esquecer


O corpo queima todo, como se pudesse exteriorizar a dor e esfregá-la nos jornais; nas revistas e televisão; nos papeizinhos pequenos e sujos espalhados em qualquer calçada que se pise fundo, para que eu posso me lembrar de minha dor em eterna exposição.
Tenho raiva de mim, quando não consigo me manter aprisionada em sua teia, sorrindo...
Tenho raiva de seu sorriso que não sai do pensamento, mesmo quando leio a triste notícia de uma mãe que perdeu um filho; de bombas caindo em algum lugar matando crianças inocentes... Receitas experimentais... As pessoas dizem, vá a uma favela que passa; alimente um moribundo que morre pouco a pouco pela fome do mundo cruel, indiferente... Lembro-me de mim e ti... 
Eu, a miserável que abro a boca para receber no conta-gotas o que tens a me dar... O único lenitivo que agonizo delirando enquanto bebo,  sentindo descer pela garganta ressequida que pede mais; com mãos ávidas, agarrando-se aos pingos remanescentes de ti... 
Você, a parte cruel, acima do bem e do mal; a indiferença que mata aos poucos, de fome, um coração que não aprendeu a lhe tirar de mim, sem matar-me em suicídio lento, covarde, sem dono.
Aceito sem questionar, os pequenos pingos nos "i" de palavras que não foram ditas por completo; xingo em silêncio, não pode me ouvir, a dor do mundo encontra-se soterrada em meu orgulho que chora e geme... Agoniza na estante que lhe pus a fim de ostentar a minha alma - olho-o... - Fique aí, imóvel, e morra por não saber viver...
Somos filhos do silêncio imoral; nem tudo que é feito as vistas de hipócritas é o resultado da prova de um crime.
Estamos sós! Não importa quanto tempo demore em passar...
Continuaremos sós, este é o preço para quem aprende a sentir sem se distrair com o esquecimento à custa de receitinhas domésticas...
O chá da vovó conforta, mas não cura... O conselho da amiga, é bem vindo, porém, não me salva; sua recusa e meu lamento são imprescindíveis para se isolar o caso como acabado; posto debaixo de uma pedra que não contará a ninguém os segredos que esmagamos por nossa infinita covardia em ser feliz.
As receitas virão...
E você não sai de mim.

 Texto e criação da autora Adriana Vargas de Aguiar, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.
"Oitavo pecado (clique); quem adquirir esta semana, leva gratuitamente o voo da estirpe  (clique)"



CANTINHO DO NOVO AUTOR



de J.C. Hesse




De volta a Semer, Tallek Mox, conhece seres com capacidades evoluídas. Seres com inteligência e com comportamento que não difere tanto assim do humano.
Uma nova realidade se apresenta, quando acaba envolvido em acontecimentos que lhe transformam, de um mero espectador, em ator principal. É uma outra dimensão, mas a vida parece ser mais intensa e nada poderia tê-lo preparado para a sucessão de eventos que está prestes a enfrentar. Vá à outra dimensão com Tallek e descubra uma outra realidade.




ESTE LIVRO ESTARÁ NO SORTEIO PROMOÇÃO DE SETEMBRO



CONFIRAM OS LIVROS DA PROMOÇÃO DE SETEMBRO - SERÃO 16, SÓ PARA VOCÊS! QUANTO MAIS COMENTAREM O BLOG, MAIS CHANCES TERÃO DE GANHAR, POIS O SORTEIO SERÁ FEITO ATRAVÉS DOS NÚMEROS DE COMENTÁRIOS; TRAZENDO MAIS ALGUÉM PARA FAZER PARTE DE NOSSO QUADRO DE SEGUIDORES, AUMENTA AS SUAS CHANCES EM GANHAR, POIS SE ESTA PESSOA FOR SORTEADO, VOCÊ, COMO INDICADOR, LEVARÁ TAMBÉM UM LIVRO!


16 comentários:

MARILENE disse...

É sempre um encantamento ler o que escreve. Belíssimo texto! Um desabafo real.

Bjs.

。♥ Smareis ♥。 disse...

Adriana quanta novidade, maravilha de texto Receitas para esquecer, me identifico muito com esse texto. TALLEK - Poder e Liberdade deve ser um excelente livro. Parabéns por esse belo post. Beijo!

Smareis

Severa Cabral(escritora) disse...

Oi minha linda 1
Estou aqui para ler um pouco do tudo que escreves...me emociona tua maneira de escrever e filosofar...bjs

Há!Ia me esquecendo,dá uma passadinha no blog do meu amigo e ver o acróstico que Regininha fez prá ele.Deixa teu comentário lá para ela se sentir feliz.É uma menina que precisa do nosso incentivo para ver se aparece alguém que dê força para ela escrever seu livro.
http://pedrofransilva.blogspot.com

­Nanda disse...

Oii ! Nossa, que tenso e pesado, mais uma vez, fico boba com sua forma de escrever, é incrível! Fico muito feliiz de ver pessoas que escrevem bem assim, acho que nos mostra que temos salvação, kk :P

Beijos, nanda
www.julguepelacapa.blogspot.com

Sotnas disse...

Olá Adriana, que tudo permaneça bem contigo!

Sempre postando intensos textos. Gostei deveras da parte. Somos filhos do silêncio imoral; nem tudo que é feito as vistas de hipócritas é o resultado da prova de um crime. Verdades expressas em palavras contundentes sem perderem a beleza de tua narrativa. Parabéns pela postagem, e por mais outro belo lançamento desta outra obra escrita de outro iluminador de mentes!

Grato por tuas sempre gentis visitas e comentários, desejo sempre que você e todos ao redor sejam felizes sempre, abraços e até mais!

LUCONI disse...

Um texto forte, fazendo certa analogia entre a dor da personagem e a miséria do mundo, um amor que se escondeu por preferir a hipocrisia do mundo, e realmente receitinha da vovó não existe, queimar tudo o que tem que queimar é a unica forma de destruí-lo, isto se não ficar fagulhas. Poder e liberdade parece ter um enredo bem interessante.
Amiga estou vindo menos ao pc por estes dias estou com problema sério de saúde em casa mas sempre dou um jeitinho, me perdoa e obrigada pelo incentivo, beijos Luconi

M. disse...

como já dito: encantador e a palavra que define bem!! bjs

Gustavo Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gustavo Silva disse...

Perfeito, Dri!
"As receitas virão...
E você não sai de mim."
Não há receita que faça esquecer momentos ou pessoas. Com o passar do tempo o sentimento vai se camuflando e, quando achamos que tudo passou, ele volta.

Bjux no coração,
Gustavo Silva.

Livinha disse...

Olá,

Chegando por receber tão afável convite a conhecer tuas letras.
Belíssimo texto ao que explanas, as tuas deixas da escravidão que experimentas, como bem aponta a miséria do mundo.
A realidade nua, divagando pelas ruas, terrores moribundos...

Parabéns escritora,
pela riqueza dos teus versos,
vastidão ao submerso, o que
caracteriza o teu íntimo...

Felicidades

e obrigado pela visita.

Conheça o Palavras e Poemas
e sinta-se a vontade como a tua casa...
http://livinha27.blogspot.com/

Abraços

Livinha

FAMARTAN disse...

Oi! Parabéns pelo teu espaço, me sinto bem com a tua sinceridade.
bjs

Maggie May disse...

O amor é um sentimento egoísta. "O mundo não nos importa, o nosso mundo começa, cá dentro da nossa porta…"

αmαndα cristinα ツ disse...

Que texto maravilhoso! Realmente escreves com a alma, com o coração.
Adorei, realmente: Meus parabéns!


Beijinhos, :*
www.primeiro-livro.com

Anônimo disse...

Já estou a participar do site. Volto mais tarde para comentar o texto. Um forte abraço!

http://umblogsemfrescura.blogspot.com/

Enigma.

M. disse...

é uma grende alegria visitar o blog..para ler e disfrutar! Bjs

Donnefar Skedar disse...

Levo este como algo em especial, tocou-me ao sentimento... sem palavras.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...