terça-feira, 25 de outubro de 2011

O palhaço que queria ser escritor...



Todo mundo pensa que ele é louco.
Não "bate bem da ideia"; vive recolhido pelos cantos, grudado em uma papel e uma caneta ou em um teclado cheio de letras.
De pequeno, chorava inconsolável no berço, se sua mãe  lhe desse um livro de consolo, talvez ele dormiria mais rápido, mas ela jamais imaginara que tudo era mais simples do que pensava...
A ânsia de aprender a ler, sobressaia às suas atitudes infantis; era quase um garoto prodígio, em casa os pais admiravam a sua dedicação  "- Ah, vai ser doutor! Olha como ele gosta de ler..."
Cresceu...
Desapontou aos pais escolhendo a escrita como solução para uma vida que não tinha sentido; sem cor, sem brilho... Tudo se transformava quando a vida imaginária se iniciava, e do pé que ele havia plantado, se balançasse, cairiam as letras maduras - tudo era possível... E ninguém mais o entendia...
O desejo antigo de ter uma carro do ano foi trocado pelas moedas juntadas, uma a uma, para conseguir realizar seu sonho...





Aquela roupa bacana que morria de vontade de usar, foi esquecida quando seu dinheiro era insuficiente para ter seu livro nas mãos.
O tempo livre para sair, namorar, se divertir, foi substituído pelo feitio durante madrugadas a fora... O sonho era emergente; uma quase idolatria por algo que não sabia dizer nem o nome, apenas sentia que latejava, confundindo-se inteiramente com tudo que nele havia - alma, corpo, sentimentos e sensações.
Enfim... O que dependia dele, foi realizado. O que conseguiu fazer para exteriorizar um eu preso, trancado a sete chaves, expôs, mesmo diante dos "nãos" que a sociedade lá fora, iria dizer para não aceitá-lo de pronto... 

Não importa quantas vezes ele ficou sem dormir.
Não importa quantas vezes ele disse - eu vou conseguir.
Não importa, nem mesmo, o quanto ele importa...
Não importa se para ele, o que fez é grandioso, ou se o que tem, é tudo que tem... Seus sonhos serão pisados um dia "- Saia daqui! Aqui não tem chance para você!!

O novo não é abraçado quando chega; só se ele for filho, primo, irmão de alguém importante. Se ele conseguiu fazer sucesso em revistas pornográficas, ou dançando o "tchatchatcha" melhor que as mulheres frutas espalhadas pelo Brasil afora... Aí, sim... "- Chega aqui! Venha, mostre-me o seu original!" "- Ah! você já tem um livro? Quanto custa? Vou comprar!"

Oh, menino sonhador! Palhaço escritor... Não estranhe, se teu sonho for cuspido pelo pouco caso... Se te julgarem pelo o que tem expressado no acabamento do seu livro que não conseguiu publicar; das letras tortas que não se moldam sem uma diagramador profissional... Sem uma capa genial... Sem um português politicamente correto - sim, "portuguesal" com sílabas tortas, sem esquadros, sem o Aurélio já com uma boa digestão, mesmo que engolido "guela abaixo", você passará vergonha... Vão te cobrar - "Oh, metido a escritor, por que chegou aqui, com esse livro mal feito para eu ler, e dizer a todos, como sei avaliar um livro com critérios de pseudocrítico literário? Mas venha assim mesmo, seu fracasso me dá ibope, olha quantos seguidores eu tenho esperando pela minha aula de avaliação literária, alicerçada em meu ego, que agora quase explode, porque sou triste e preciso disso para alguém me notar.
Não está vendo, somente eu posso escrever errado! Terei que lhe fazer um favor de ler seu lixo literário contendo (como é que é, esses nomes dados a erros que não sei dizer o nome certo?) "coisas" que eu gostaria de aprender o nome para ganhar ibope, eu vou dizer a todo mundo que seu livro é ruim... E não faça cara feia - aguenta, quem mandou você ser um novo autor? Troque de ofício, vai ser um palhaço, assim pelo menos, você não se realiza, mas ganha algum dinheiro.

Não tenha medo de tentar mais uma vez!
O amanhã só chega para quem não se cansou de esperar...
Não importa se foi feito de palhaço...
Pelo menos, alguém riu, ou chorou junto contigo.
O mais importante é o que você vai fazer com tudo aquilo que fizeram de você.


Texto e criação da autora ADRIANA VARGAS DE AGUIAR, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

24 comentários:

Junior Menezes disse...

Belo post... Descreve bem como é a vida de um autor... Mas, em um país em que o incentivo a todos os tipos de artes é quase zero é assim que todos os artistas são vistos... como palhaços ou vagabundos!!! Uma prova são os atores de teatros que se doam integralmente a esta arte e são pouco valorizados... Os músicos que pra ganhar a vida são obrigados a tocar várias vezes em uma única noite e assim estragam a sua saúde... Os artesãos que constroem obras magnificas e são obrigados a vendê-las nas esquinas das ruas... A preço de banana!!! Resumindo ser artista aqui no Brasil é trabalhar unicamente por amor!!! Sem esperar quase nada ou muito pouco em troca... Vejo na blogsfera os autores, praticamente, implorando para terem seus blogs e livros lidos, mas a maioria não está nem ai e fazem pouco caso... E o que eles querem é apenas um pouco de reconhecimento pelos seus talentos... Eu me enquadro nesse contexto, pois estou na batalha por algo maior e enfrento muitas criticas e falta de atenção!!! Um país que não incentiva os seus artistas está atirando no próprio pé... ACORDEM RESPONSÁVEIS PELAS ELITES GOVERNAMENTAIS!!! VOCÊS ESTÃO ASSASSINANDO A CULTURA BRASILEIRA!!!

Amandio disse...

Bom dia!
Em nosso país não tem preço para um artista novo ele só tem valor torna-se famoso, mas quanto e quantos vivem num anonimato escondendo o seu talento por medo de criticas rejeição!
Sou um poeta assumido sei bem eu como é difícil ser aceito ser lido. O palhaço que não sabia rir porque o seu riso era sufocado por uma pequenina bolinha vermelha em seu nariz, mas ele riu quando a bolinha caiu. E ninguém riu dele, logo depois saiu do picadeiro dirigindo-se ao camarim e daí nunca mais voltou, o palhaço morreu sufocado no silêncio...
Um beijo Drica.
As vezes uma critica te destrói.
Amandio

Evanir disse...

Junior é ler horando seu comentário
onde você coloca tão bem a situação .
Hoje valorizados são aqueles que já vem de berço ou tem altos cartuchos.
Quantas vezes ouvimos musica porcaria mais é filho de papai o cantor de tantos palavões colocando nossas crianças ao mal exemplo.
Eu não sou antiga apenas gosto do que é bom creio
que é esse meu defeito também.
Detesto acima de tudo desonestidade e gente sem caráter que joga pedra e esconde a mão.
Eu tenho como habito dizer leia sempre um bom livro nunca escolha o livro pela capa bonita.
È dificil encontrar tudo livro bom linda capa
facil é encontrar um bom escritor.
Depois de entender como funciona para escrever um livro até ele chegar em suas mãos entendi que temos que nos privar de um monte de coisa.
O Brasil não é um cassa talento é na verdade um destruidor de sonhos.
O povo brasileiro lê muito pouco por isso a fama
de cresce cada dia mais em matéria de povo inteligente e civilizado.
Sendo blogueira a quase seis anos fica triste demais quando entra uma visita no meu blog ou site e diz no comentário .
Lindo seu blog volto depois para ler entre tantas outras palavras mediocres e sem valor algum para mim que tudo fez para uma boa postagem.
Tenho orgulho de fazer parte do Clube aqui posso extravasar minhas reprovações .
Seria de bem vindo um blog só de desabafo onde todos pudesse falar de tudo um pouco.
E ser liberado só coisa que não ofende ninguém.
Enfim não nego minha insatisfação de alguns leitores do meu blog .
Ontem recebi um comentário que nada acrescentou de bom,
pois foi uma critica da imagem do blog não falou nada da postagem ao meu ver tão importante.
Mas vamos que vamos quem sabe chego lá um dia ou tiro blogs e site tudo do ar e vou tomar banho de mar e sol na praia.
Uma excelente postagem amada Adriana.
Beijos a todos.
Evanir

Evanir disse...

Desde já podem me falar se escrevi alguma bobagem aqui .
Hoje amanheci muito triste e chateada.
beijos .
Evanir

Phann disse...

Gostei muito Adriana!

beijo, Blanc

Cesar S. Farias disse...

A escrita, para nós autores, será uma benção ou maldição? Á meu ver depende do ponto de vista e de como encaramos as críticas. "O mais importante é o que você vai fazer com tudo o que fizeram de você."

Bençãos e mais bençãos pro Clube!

elvira carvalho disse...

Um texto extraordinário que retrata os sonhos e desalentos de todos os que sonham algum dia publicar um livro. Vi-me retratada no texto.
Um abraço

Rosane Fantin disse...

Bom, talvez eu esteja mais emotiva hoje, mas o teu texto me fez chorar, Adriana. Não há muito que comentar(melhor dizer, que a emoção não me permite encontrar as palavras exatas para elogiar e agradecer por nós todos nós escritores). A situação real dos autores nesse país está perfeitamente exposta na tua brilhante crônica, mas como dizes no final, não podemos desistir dos nossos sonhos. Nunca!
Parabéns, querida!
Um grande beijo da tb palhaça,
Rosane

renatocinema disse...

Lindo. Lindo........maravilhoso.

Vou divulgar no meu facebook e twitter. Amei seu palhaço, que realmente, hoje, é diferente do que postei.

Beijos

Lúcia Soares disse...

olá adriana paz
lindo texto, uma maravilhosa semana amiga bjs

Denis Lenzi disse...

Postagem poderosa que retrata da realidade dos novos autores. Parabens, Adriana, pelo lindo texto que combinava com as imagens dos palhaços.

Junior Menezes disse...

Evanir! Você tem razão! Muitas pessoas seguem os blogs apenas como uma troca de favores... Tipo me segue que eu te sigo!!! As vezes nem lêem os posts, ou apenas algumas linhas e fazem comentários vazios... Quando se tem imagens é um prato perfeito pra quem tem preguiça de ler!!! O Amandio está coberto de razão!!! O pessoal discrimina alguns generos literários sem motivos... Eu fracamente, acho isso uma falta de bom senso... Pois todos os talentos merecem ser respeitados e valorizados!!! A maioria dos autores brasileiros sejam poetas, romancistas, cartunistas, etc... Escrevem por AMOR a arte, pois o caminho até o reconhecimento e a valorização é cheio de espinhos. O texto da Adriana é um relato da vida de um escritor, mas serve para todos os outros artistas!!! É verdade ser artistas por aqui tem duas faces... Uma boa e outro ruim!!! É muito triste ver as pessoas terem seus sonhos jogados na lata do lixo por outros que poderiam lhes dar a mão e não fazem, pelo simples fato de querer apenas obter lucros... Por ser baterista, eu conheço um monte de cantores e compositores talentosos, mas vivem no anonimato, pois as gravadoras preferem gravar DANÇA DO CRÉU e outras coisas parecidas a gravar uma música de qualidade. Sou fã de um cantor chamado EDSON GOMES!!! As músicas dele falam de desigualdades sociais, racismos, corrupção e ele nem gravadora tem, grava de forma independente... É um retrato do Brasil onde as coisas ruins são valorizadas e o que é bom é sufocado igual ao palhaço... Mas, nesse caso os palhaços são eles e nós não estamos rindo com as piadas.

O Profeta disse...

Senti nos pés o pulsar da ilha
Um farol avisa o longe do perto
A lava encoberta na costa dormente
Sete rumos e apenas um certo

Neste Mar senti a vontade de prantear
A nudez da noite no encontro do silêncio total
Encobriu meu pranto das estrelas
Uma zombeteira Lua marcou no dia o encontro final

Mágico beijo

Mãe Terra, Estamos Aqui... disse...

MARAVILINDO POST AMIGA, EU NÃO SABIA QUE ERA TÃO DIFÍCIL PARA UM ESCRITOR REALIZAR OS SEUS LIVROS, SABE TENHO UMA FILHA DE 14 ANOS QUE AMA LER, E ELA SE INSPIRA MUITO EM JANE AUSTEN, TODOS OS LIVROS QUE ELA PEDE EU COMPRO, E AGORA ELA QUER ESCREVER TAMBÉM...
E ACHO MÁGICO ESSE DOM, DE SABER CRIAR UM MUNDO SÓ DE PALAVRAS, É LINDO...
PARABÉNS...

Thiago Gonzaga disse...

Olá, parabéns pelo blog,nao conhecia, gostei muito . um espaço muito importante .

Hoje passo aqui pra deixar um recado com vc.

Com intuito de divulgar os grandes escritores
e grandes livros Potiguares , agora existe um espaço para valorizar as nossas obras literárias.

Peço a voce gentilmente , que divulgue esse trabalho sem fim lucrativo, que quer apenas valorizar as obras e os autores da nossa terra. Todos os homenageados vivos, estão sendo comunicados e estão muito felizes .

Muitos dos grandes livros e autores do RN precisam ser reeditados e relançados urgentemente, é preciso chamar atenção dos governos estadual e municipal para essa causa .

Essa luta é de todos os Potiguares

101 livros do RN (que você precisa ler).

http://101livrosdorn.blogspot.com/

Grato

Rapha disse...

Adriana, Adriana, sinceramente nem sei o que te falar agora...
Sempre imaginei mto dificil ser um escritor iniciante e ainda mais daqui da nossa terrinha mesmo, infelizmente ainda há um grande preconceito do povo brasileiro em achar que td que é nacional é ruim, mas o pior de tudo é ter gente que vende essa imagem.
Voce realmente me tocou fundo com seu texto, parece que vc colocou toda a tristeza que te afligia nele.
É triste saber que tem pessoas que nao se importam com os sonhos dos outros, espero, de verdade, que isso mude.

Beijos

E sim, continuem tentando!!

Rapha - Doce Encanto

Vitrine de Promoções disse...

Somente uma alma de um escritor poderia tão bem escrever e detalhar cheia de sentimentos a trajetória de luta para que seu filho venha ao mundo e seja reconhecido sem preconceitos. São palhaços neste palco da vida, mas na certeza de que serão aplaudidos de pé por uma platéia a altura de dar o devido e merecido valor.

Parabéns Adriana pelo brilhante post.

Beijos
Irene Moreira

Cleide disse...

Maravilhoso post.
Parabéns.
Bjos

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Parabéns pelo seu blog, está excelente e os textos têm imensa qualidade! Bjs

Jakeline A.Pinho disse...

OLÁ!!!
MEU NOME É JAKE, SOU PONTO DE BASE DO CLUBE DOS NOVOS AUTORES, E VIM CONHECER O SEU BLOG!
VAMOS JUNTAS AJUDAR A DIVULGAR OS LIVROS? COM 100 SEGUIDORES EU INCIO UM BOOKTOUR NO MEU BLOG COM UM LIVRO DO CLUBE, VOCÊ ME SEGUE?
QUERO PARCERIA!!! IUUUPIII

Palavras disse...

Oi Evanir,

Lindo o texto da Adriana! E mais linda e digna essa sua atitude de mostrar os talentos alheios! Evanir isso é uma grandeza! Ainda hoje eu dizia isto no blog da Marli, e agora digo a voce! Grandiosa a sua atitude de fazer um blog para mostrar as obras de nossos colegas!
Se eu permito um post dos meus textos? Claro que sim, eu fico é lisonjeada e agradecida pelo convite; Tenho muita coisa escrita, posso te mandar para voce escolher, se quiser.

Bjs

claudete disse...

Perfeito Adriana, somente possuidores de tanta sensibilidade conseguem captar a ternura e esperança do novo autor na busca de um lugar no pódio do reconhecimento pela sua obra. A vaidade excessiva de alguns mesclasse à pseudo suficiência para a julgar , disse bem , muitos sequer conhecem os meandros da Língua Portuguesa, é fato! Parabéns pela singeleza do texto.
Na medida do possivel tenho divulgado este rico espaço. Beijos.

Anônimo disse...

Já estou e o texto me deixou muito sensibilizado, quanto realismo, é duro perceber que eu sou o PALHAÇO, mas creio que esse palhaço sem riso que sou eu, esta seguindo sua jornada, escrevendo e amando em busca da ESTRELA.
Felicidades . . .
MARLON DE ALBUQUERQUE.

diego guerra disse...

lindo teu blog literario parabens já sou teu seguidor

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...