sábado, 17 de dezembro de 2011

PseudoLiberdade



Sob a coação do medo ou do porrete, denominamos democracia, algo que só vemos em plenitude nos direitos e liberdades individuais contidas na Carta Magna.
Infelizmente muitos não compreendem o significado desta feita e ainda se alimentam da ignorância e lambuzam o chão de cocô por onde passam, querendo pregar o retrógrado instinto dos homens das cavernas.

A liberdade de expressão é um direito fundamental consagrado na Constituição Federal de 1988, no capítulo que trata dos Direitos e Garantias fundamentais e funciona como um verdadeiro termômetro no Estado Democrático. Quando a liberdade de expressão começa a ser cerceada, a tendência é que alguém se tornará autoritário. Brincará de Deus até que a próprias pernas lhe aplique uma rasteira.

O direito à liberdade de expressão garante a qualquer indivíduo a possibilidade de se manifestar, de buscar e receber informações e idéias de todos os tipos, independentemente da intervenção de terceiros. Isto pode ocorrer oralmente, de forma escrita, através da arte ou de qualquer meio de comunicação, muito embora quando se busca por este direito, aqueles que querem se beneficia pelo resultado do oposto, agride, ameaça e coage, e em muitas das vezes, para poder continuar a cometer seus pecados prejudiciais a outrem, em silêncio, longe dos olhos de quem lhes poderia tirar este privilegiado egocentrado. 
Quem não quer ser criticado, deveria ao menos fazer o que se faz com dignidade ou maestria, pois quem se arrisca a se por diante dos olhos das pessoas que irão criticá-las para construir ou destruir, já deve saber desde o princípio que para ser pessoa pública, deve se correr este risco, ou se recolher sem se entregar ao meio artístico, pois até quem não pratica o ofício é condenado por suas más atitudes.
Ao invés de perder o seu precioso tempo ( que é uma nova oportunidade) para se construir ideias novas (novos conceitos) que destruirão as velhas (criticas negativas), põe-se a chantagear, ameaçar, perseguir e querer cegar os olhos de quem consegue ver a realidade. Esta é a receita dos que não vingaram; daqueles que se submeteram ao fracasso, pois preocupam-se muito mais com a aparência que se tem ao conteúdo de que sobrevive. acabaram morrendo por si, tomando de seu próprio veneno letal e no último suspiro, ainda sobrará tempo para se culpar alguém de sua autodestruição.
A coragem para fazer valer o direito que me prometeram desde que nasci, é como saber a prerrogativa que tenho de possuir cinco dedos em minhas mãos e respirar o oxigênio que é produzido pelo planeta.
Quero poder olhar para as arquiteturas feitas a meu redor e dizer se o que vejo é bom ou ruim, feio ou bonito, útil ou inútil, agradável ou desagradável, justo ou injusto. Muitos morreram para que eu tivesse essa liberdade que tenho hoje.
Não venha calar a minha boca, pois enquanto o meu coração bater, existirá um grito solto no ar.
Eu nasci livre e assim quero morrer.
A divergência de idéias e o direito de expressar opiniões não podem ser restringidos para que a verdadeira democracia possa ser vivenciada.


Texto e criação do autor, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

9 comentários:

Arione Torres disse...

passando para te desejar um ótimo fim de semana,
desejo um feliz natal e um 2012 com muita paz muito sucesso muita saúde e muita felicidades bjs
com carinho Arione

NãoSouEuéaOutra disse...

Um prazer ter encontrado o seu blog. Apaixonante o que já li.

Nem sei por onde começar!!


Eu volto.

Um abraço

Rubens Conedera disse...

Viva a liberdade de expressão, e quem a defende. Parabéns ao autor pelo texto cheio de sinceridade.

Antonio Rubilar B. Valente disse...

Vim te visitar e deixar meu abraço,minha amizade e meus votos de um FELIZ NATAL, com muita paz, saúde e prosperidade para você e todos de sua família.BOAS FESTAS!!!

Que DEUS sempre te ilumine e te encha de bençãos por toda sua vida.
Um carinhoso abraço do amigo,
RUBI VALENTE
(Fujioka-Shi, JAPAN).

Paulo Cesar PC disse...

Sempre muito prazeroso passar por aqui e poder acompanhar as mais belas publicações que esse blog nos propicia. Um grande abraço. Feliz Natal e próspero ano novo.

Ordem do Saber disse...

Fora quando eles se utilizam da liberdade de expressão para comprarem a idéia alheia e os noticiários para se expressarem segundo a ordem de poucos que financiam o fundo das idéias que deveriam ser livres.
Quase não dá para se confiar no que se lê e se vê.

Por isso prefiro pessoas como você, que agem assim, mesmo que não alcancem o Brasil inteiro, ao menos aos poucos vamos mudando esse cenário.

Só nos resta lutar.

Abraços!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

Hoje minha visita é para agradecer
o presente que é para mim
a sua amizade,
e também desejar
um maravilhoso Natal,
onde possas encontrar nestes dias
ainda mais inspiração
para a alegria de ser feliz,
e para o milagre de fazer
quem passa por tua vida feliz.

Que o teu olhar seja a mais perfeita
luz do Natal a enfeitar o mundo.

Leo Carioca disse...

A liberdade de expressão é um princípio maravilhoso, desde que seja racional. Porque pessoas sentimentais geralmente não sabem respeitar esse princípio. Geralmente elas são a favor da liberdade de expressão pra elas mesmas, mas não pros outros.
Ou então, são a favor da liberdade de expressão pros outros, mas só até a página 4. Na teoria, esse tipo de pessoa diz que todos têm o direito de emitir opinião. Mas assim que o outro menciona alguma coisa que ela não quer ouvir, aí a coisa muda.
A gente vê muito esse posicionamento partindo de mães pra filhos (independente da idade dos filhos). Tem todo aquele discurso de ´´Eu sou uma mãe liberal``, ´´Eu deixo o meu filho se expressar``... Mas quando passa da teoria pra prática, aí não é bem assim.
Na verdade, quando se trata de uma relação pessoal é que costuma acontecer mais isso. Quando você se manifesta no ambiente profissional emitindo uma opinião com a qual o outro não concorda, aí geralmente tem mais respeito recíproco, mesmo que não haja concordância, porque aí é um ambiente mais racional.

J.C.Hesse disse...

Liberdade de expressão é igual ao "direito de cada um", deve ir até onde inicia-se o direito dos outros.
Bom texto, inspira a diversas divagações.

Boas festas e não tenham receio de expressar sentimentos.
Abraço,
J.C.Hesse
Aux. Adm. do Clube

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...