segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Era uma vez, outra vez.


Olhando a minha volta, vejo que pouco sobrou do mundo que eu conhecia. Havia muito a descobrir, mas o holocausto achou antes, cada canto, fenda ou ápice e reduziu a nada. Cada lugar em que o amor florescia  nada restou, apenas pó e restos, de restos, é onde estou. Nada mais caminha, apenas e com muita dificuldade rasteja. É, talvez, o novo início, ou talvez, o princípio do fim. Preferia não ter ficado, melhor seria ter partido e não viver para ver-me, extinto.

Mas há a esperança, pois sabemos que a vida encontra seus caminhos, foi assim antes, será assim agora e no futuro. A vida, com certeza, vai brotar nos lugares mais inóspitos e poderá evoluir, para novamente se autodestruir. É o ciclo natural, naturalmente criado por seres que se colocam no topo da cadeia evolutiva, incapazes de cuidar do próprio lugar em que vivem.

Vamos aguardar, um dia, estaremos por aqui, novamente.


--------------------------------------------------
Texto e criação do autor J.C.Hesse, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

3 comentários:

Crista disse...

Então ficarei aguardando!!!
Postei teu endereço no meu facebook:
www.facebook.com/CristalBachmann

Ahtange disse...

Esperança é tudo o que nos resta. E que esta possível volta tenha seres mais cuidadosos consigo e com a própria vida.
Abraços!

Ordem do Saber disse...

O fim está próximo, ou já aconteceu e nem percebemos.
Seu texto se parece muito com um fim de mundo material, mas acredito que muitos corações podem ser descritos com suas palavras acima.
Para alguns já está tudo perdido.

Um bom final de semana.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...