domingo, 12 de junho de 2011

A VOCE, AMANDIO, AMADO - Feliz dias dos namorados...




VOU CANTAR ESTA MÚSICA PARA VOCÊ EM NOSSO CASAMENTO



Sou tudo...

No compasso de sua voz, enquanto me ama...

Acende, transcende... Seus sinais em mim...

Sou o nada...

Nos dias que não passam...

No sono que não vem...

Enquanto não está...

Enquanto a porta não se abre

Para eu abraçar o seu corpo inteiro

Com amor por você







Com sede de você...

Pertenço-te...

Quando as luzes da ribalta estão a reluzir

Quando as portas se fecham

E os amantes adormecem...

Pertenço a ti... Amado

Na falta do bem senso

No toque sedento de mãos que se buscam





O tempo todo, no contar dos minutos...

Minutos... Segundos...

São todos, as batidas do seu coração

No movimento do ponteiro do relógio...

Sou tua...




Na miragem da fonte em meio do deserto

Na alegria extravasada de seu sorriso menino

Na paz, que me acalma, tanto... Tanto...

Quando ouço seu timbre em meio à tempestade

Somente sei que a você pertenço.

Sem pudor

Comida, parida, cuspida

Amada, afagada, engolida...

Pertenço assim,

Arranhando, amando, sussurrando

Latejando, pulsando, suando...

Pertenço...




Na mistura que sangra, sorri e reproduz...

Abrindo os braços de suas roupas - me

 agasalha...

Com a sua pele, transpassando o cheiro...

A proteção...

Peito meu a gritar... Sussurrar...




Sorriso e lágrimas...

Meu apego... Por vezes, desprendida...

Em vezes outras...

Sem dormir... Esperando por você – olhando a

 porta.

Meu paraíso... Trevas minha – amado em tudo!

Paradoxal...

Sou teus nervos e tua calma...

Tua carne, em lábios, pele, pêlos e sexo..




.
 


Sou tudo e não sou mais nada...

Não sou nada se me perco nas delícias  de tua

 perversão - amor bandido, banido, meu...

Sou o grão de areia em frente ao mar...

A mulher que te espera 

Olhando os poros que te clamam...




A mulher que grita no silêncio – seu rosto...

 Seu nome...

A mulher que te deseja

Xinga-te e te beija...





O estúpido viés

A amiga da mão estendida

Amo-te e te odeio

Puxo-te de volta

 Beijo-te e te mando embora...

Seu leito celestial?

Seu crepúsculo no calvário?

Quem sou...

Sou a sua...

 A mulher que você ama.








MEU AMOR, MEU POETA ...






Texto e criação de Adriana Vargas de Aguiar, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

Um comentário:

Amandio disse...

Feliz dia dos namorados minha eterna namorada...
As palavras entraram em mim e posso falar-te a recíproca é verdadeira. Agora sei porque não me pertenço mais!
É o amor que faz eu deixar de gostar de mim para ser só teu...
Te amo!!!
Amor de minha vida te amo!!!

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...