sábado, 9 de julho de 2011

Singela Homenagem

Para vocês, meus amores:


O homem da minha vida, meu poeta:




Peço-te apenas... Olhe em meus olhos... Eles inventarão um dialeto Que possas compreender... No silêncio... Uma oração... Uma imagem cintilante Brilho das pérolas a roçar-te Abra-te as mãos... Dois olhos e um ramalhete de miosótis Meu coração sorri; encantou-se... Apaixonou-se por topázios Escolhidos na fonte do Éden Seduziu-me por suas asas De uma plumagem de arco-íris A terra nunca me pareceu tão perto... Nunca... Meus olhos são poetas com aptidões... Recolhem do céu Os versos recitados por cada estrela Elas cochicham em delírio.


Gabi e Jake, minhas crias...




Concebida em um sorriso nos olhos... Brotou. Formando-se das primeiras gotas do amor Desenharam-te em meu útero, Pedaço meu... Alva; doce e leve... Invenção da sentimentalidade Ecoada de um violino. Pluma e lantejoula fazem-se teu teto... Cordas afinadas; fusão simbiótica de Redenção Abracei-te à minha barriga; parecia uma redoma Havia lá, uma festa... Faixas, carros alegóricos... Arranha-céu com faixa dourada; ouro 18 K... A estufa dos pássaros do sol Uma semente plantada no sepulcro de minha alma Tal como margaridas brancas Brotando pétalas que se abriam Declarando amor em prosas Primavera intensa e permanente... Fruto de mim. Ao ver olhinhos brilhantes, pequeninos Abriram-se portas do céu Caiam estrelas jorradas do orvalho Meu amanhecer, que não entardecia jamais... Filha primeira... Minha... Nota musical - Dó Maior Melodia de serafins... Abençoando passos de mãe quase menina Ensinando-me a ser mulher... Para te ensinar a andar... A falar a primeira palavra – “mamam” Sem formas estereotipadas Cantou seu canto em palavra única Salvou-me... Sozinha não mais... Alimentava-te meus seios Derramando o sulco santo Enganei-me - não fui eu quem lhe deu a vida... A fada ensinou-me a andar em tapete digno A falar sonhando Chorar sorrindo E viver amando...

Texto e criação de Adriana Vargas de Aguiar, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

8 comentários:

SOL da Esteva disse...

Drisph

Foi o Post mais querido que encontrei até hoje.
A Família é um bem precioso que deve ser exaltado e reconhecido entre os pares.
Apoio e associo-me á Homenagem.

Beijo
SOL da Esteva

Ana Claudia disse...

É sempre uma surpresa tão grande voltar aqui.
Quando agente pensa, com nossa pequenina capacidade de entendimento e de sensibilidade ter visto tudo de belo e encantador, quando nossos olhos se atrevem a passear por um espaço tão encantador quanto este, é que então nos surpreendemos, sempre e muito mais com você. Perfeição seria pouco Drisp. Você é o próprio dom, a própria inspiração.
Eu sou sua fã e não tem jeito...rs
Mil beijos, linda de viver!

Anderson Meireles disse...

Lindo, muito lindo mesmo!
Passei por aqui apenas para desejar um bom fim de semana e agradecer pela visita, quando me deparo com uma confissão dessas.
Obrigado por compartilhar!
Beijo!

Gláu disse...

que declarações lindas...

O Profeta disse...

Quebrei as cadeias do pensamento
Aprisionei o Mar numa gota de sal azul
Vendi os sonhos aprisionados em minhas mãos
Sentei-me para contemplar um pássaro voando para sul

Nua, és azul como as colinas da ilha
Uma baía que acolhe o pranto
Um rio de todas as dores
Errantes são os pesares em céu de espanto

Terno beijo

Por que você faz poema? disse...

Homenagens como essa
é que valem a pena.

Amandio disse...

Poxa!
Você me surpreende cada vez mais! São momentos lidos que me faz acreditar na felicidade e que a esperança nunca morre! sim ela sempre se faz presente!!!!
Te amo muito

Marli Carmen disse...

Linda homenagem!!!!!!!!!!!!!

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...