domingo, 17 de julho de 2011

Uma pedra no meu caminho



Um coração com transtorno bipolar querendo espaço para percorrer o seu próprio caminho...
Assim me encontro; andarilha sentimentalmente. 
Percorro por caminhos com pachorra, mal posso adivinhar a próxima pedra a tropeçar...
Olho-a!
--- Por que me persegue, se encontra-se sempre estática? Com qual a finalidade? Confundir-me?
Pedras não possuem coração, veias artérias, entretanto, não enfartam, não injuriam...
Apenas incomodam.
Sento na pedra fixa em meu caminho; agrada-me vê-la vulnerável...
--- Não sairá daqui? Então sirva o meu bel prazer!
Se eu soubesse onde está os seus olhos, queria fitá-los para ver sua expressão...
Poderia gemer, se debater... qualquer coisa que aconteça em seu mundo secreto, nada me parece tangível.
Chuto-a! "Aí!" A miserável é rígida de ressentimentos - escorpiana. Quer se vingar silenciosamente.
Levanto. Com o coração ainda volúvel, instável, bipolar. Não pularia a pedra e continuasse a caminhar sabendo que mesmo sem pernas, ela me acompanharia. Alguns passos adiante, estaria novamente num óbice  de meu contentamento. Pensei, andando para lá e para cá...
Inconformada, tentando me conformar, peguei a "desgramada" no colo, olhei para ela e disse:
--- Tudo bem! Vamos empatar! Já que tenho de aturá-la, ao menos me sirva de companhia.
Segui meu caminho com ela nos braços; se não posso com ela, uno-me a infeliz, e assim... Sejamos felizes enquanto dure.


Texto e criação de Adriana Vargas de Aguiar, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

9 comentários:

gelci disse...

Boa tarde, permita-me...
Adoro sopa de pedra, com músculo, cenourinha, batatinha-inglesa, salsa cebolinha, tudo refogadinho no alho acompanhado com macarrão goela de pato, depois de pronto retire a pedra e tome a sopa, você nunca mais vai esquecer a pedra!
Gostei do texto, acredito que vouficar freguês, parabéns e obrigado pela doação, seja feliz!

Ana Claudia disse...

Que bom ter no domingo em que a maioria se acolhem em suas tocas, um escrito tão agradável como o seu. Obrigada por dividir seu domingo conosco.
Beijos!

Lilá(s) disse...

Não conhecia o texto e achei uma delicia!
Bjs

Julia G disse...

Adri, gostei muito do texto. Não sou muito boa com poesia, mas pude interpretá-lo de diversas formas.

Beijinhos
Conjunto da Obra

Alexandre Henrique disse...

É o velho caminho das pedras. Compartilhar é um lição, nada como uma boa e velha pedra compartilhada com os outros. Beijos Drisph, tudo de ótimo pra você.

anolrepe disse...

Adriana, muito sensivel da sua parte, fazer de uma pedra ,uma "coisa" estática,parte de uma poesia. Gostei Muito!

SOL da Esteva disse...

Drisph

Pedra no caminho dá em pedra no sapato. Ou se retira ou incomoda e dói.

SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Folhetim Cultural disse...

Olá sou Magno Oliveira responsável pelo Blog Folhetim Cultural, convido lhe hoje a conhecer o nosso blog, que tem além de notícias, tem também atrações culturais. Como poesia, contos, crônicas e muito mais...
Conto com sua visita no nosso espaço.

Blog: informativofolhetimcultural.blogpost.com
E-mail: folhetimcultural@hotmail.com
Twitter: @folhetimcultura e @oliveirasmagno

Ahtange Monte Negro disse...

Belíssimo texto.
Retrata muito bem os sentimentos de quem convive com este transtorno.
Parabéns!

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...