domingo, 14 de agosto de 2011

Sua benção meu velho



Já início essas linhas, com o desejo de chorar,
Sei que estive tão distante, e você, meu velho, tão perto, que poderia abraçá-lo todos os dias;
Poderia ter lhe dito, que não somente em minha infância, mas até nos dias de hoje, 
Você foi, e é, o homem mais maravilhoso que conheci, 
E que esta herança, eu quero passar para o meu filho; 
Dizer a ele, como foi a sua postura diante da dificuldade; 
Dizer ao meu filho, como foi que você sorriu, quando tudo parecia perdido; 
Como foi que o senhor superou a perda, a dor que era na alma
Como o meu pai, conseguiu despedir de minha irmã sem ir com ela;
Como ele superou o tempo que passava, e lhe trazia a coragem para continuar cumprindo as suas responsabilidades...
Como ainda sinto saudades de comer peixe, sentada no meio de suas pernas...
Como queria ser seu bebê, para você tirar a minha roupa no berço, para eu conseguir dormir
E nossos passeios dentro do seu fusca, num domingo de manhã como este, enquanto meu pai queria a nossa companhia para lavar o seu carro...
Toda às vezes, quando ainda sento à mesa para comer, pai, eu espero por você... 
Quando esperávamos por  você chegar do trabalho para comermos juntos, e você nos trazia sempre um sonho, ou uma rosca doce...
Lembro do doce de leite que nos fez, quando um dia precisou cuidar da gente sozinho...
Lembro meu pai, da música "Roberta", Pepino de Caprio, que tanto você gostava...
Hoje eu venho aqui, para pedir a sua benção...
E dizer, meu pai, que eu te amo tanto...
Mesmo quando não estou aí.
Nós éramos em seis - Eu, Aldecir, Patricia, Fabiana, Rúbia e Juninho; e ainda continuamos sendo em seis... Filhos não se perdem, não morrem e o tempo não leva, apenas mudam de lugar.
Te amo pai,
Sua benção.



Adriana Vargas de Aguiar

Texto e criação do autor, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

10 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Maravilhosa homenagem a seu pai.
Eu também gosto muito do meu pai e fisicamente
ele não está,apenas numa estrela...
Gostei muito do grafismo do seu novo blogue.
Parabéns.Tudo de bom para si.
Beijinho
Irene

Junior Menezes disse...

Eu sempre pensei da seguinte forma, ao longo da nossa vida, acumulamos amigos, grandes amigos, amores, paixões, mas todos passam... tudo passa... mas existem duas pessoas que nunca irão ser passado em nossas vidas e são eles os nossos pais e mães!!! Estes sim, serão eternos para nós!!!

Amandio disse...

O pai é o tesouro em nossos corações seja ele Pai, padrasto ou padrinho. O carinho de amar vem do coração de um filho, aquele amor que ele sabe vem do pai, que cria um circulo dentre os seus cuidando-os isso é o pai ama amor Pai querido velho espelho da vida de muitos filhos, pai aquele que acolhe. Pai que faz-nos chorar quando lembramos de sua presença...

EDER RIBEIRO disse...

Filhos não se perdem, não morrem e o tempo não leva, apenas mudam de lugar. Isso é bom demais de se ler. Bjos.

Jose Sepulveda disse...

Que coisa mais terna, Adriana. É bom quando lembramos os nossos progenitores desse jeito. Vou voltar a ler para saborear melhor o texto. Gostei muito. Beijo.

Junior Menezes disse...

Puxa... emocionante este post... Isso nos faz voltar no tempo e revermos a nossa infância, na qual todos éramos felizes, pois a fase de criança é a melhor da vida... Eu senti a emoção que vc passou através dessas palavras... E sei que todos que leram ou que ainda irão ler, também se sentirão emocionados e vão querer abraçar seus pais e lhes dizer o quanto os ama, no meu caso, que não tenho mais pai, vou abraçar a minha mãe, que é a pessoa mais importante da minha vida!!!

Mário Cravo disse...

OI ADRIANA!!!
EXCELENTE HOMENAGEM AO TEU PAI. FELIZMENTE TENHO OS MEUS PAIS VIVOS(PAI, MÃE) E HOMENAGEIO OS DOIS PILARES DE MINHA EXISTÊNCIA. TEM UMA ÓPTIMA SEMANA. BEIJOS, DESTE LADO DO MAR...

MARILENE disse...

Uma homenagem em lindas palavras. A ternura exala, o sentimento praticamente grita.

Bjs.

LUCONI disse...

Adriana tua homenagem me emociona, sinto tanta saudades do meu, que se foi tão novo, aos 55 anos, é faz tempo, 33 anos, mas a saudade só aumenta, mesmo eu sabendo que apenas uma tênue cortina nos separa, mesmo sabendo que no dia de minha partida ele estará lá do outro lado da ponte com os braços abertos, tua homenagem feita de puro sentimento faz minhas lágrimas saudosas rolarem, beijos Luconi

Marli Carmen disse...

QUE LINDO! HOMENAGEM MARAVILHOSA!!!!

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...