segunda-feira, 19 de setembro de 2011



 Na internet pode, na vida não

Incrível como hoje somos tentados a nos privarmos cada vez mais da vida e a nos liberarmos em demasia na internet. Trocando em miúdos: cada vez vivo menos com pessoas reais e mais com gente virtual.
E olhe que, por incrível que pareça, excetuando-se pessoas que mentem, realmente encontramos verdadeiros parceiros nesta vida online enquanto que não conhecemos os vizinhos da esquerda e da direita.
É uma tendência atual não conversarmos com estranhos, nos escondermos cada vez mais das pessoas com as quais convivemos e termos medo de quem quer que seja que se aproxime sorrateiramente. Olhe, olhe que não tarda para não oferecermos nem água de casa. Primeiro porque todos agora tomam água mineral e é caro. Segundo não confiamos em quem se aproxima para pedir um copo com água na rua. É a modernidade!
Mas, por outro lado, nos sentimos à vontade para mostrarmos nossos bens materiais e humanos nos sites de relacionamentos e Cia. Lá apresentamos nossos filhos, nossos parentes e amigos, nossas casas e carros e, claro, a nós mesmos.
Quem freqüenta nossa rede sabe mais de nós que nós mesmos. Isto porque vamos acrescentando coisas e mais coisas depois não dando conta do que foi acrescido até encontrar alguém na rua que mete medo dizendo: Olá, você é meu amigo no site. Como é legal sua casa. Sua filha é linda e seu filho trabalha no mesmo hospital que o meu. Não gostei da sua última foto, a anterior lhe deixava mais bonita. Aguarda que quando eu chegar em casa te mando um recado. Thau!
Pronto! Lá se vai um amigo da sua rede social. Ele vai te mandar um recado quando chegar em casa. Vê se lê e responde, certo?
Mas é muito engraçada esta vida. Isto me lembra um caso que ouço falar desde criança.
Havia uma moça que não saía de casa, nunca. Não gostava. Era dedicada aos pais e nunca havia namorado. E olhe que já ia pelos trinta anos ou mais. Um dia chegou um primo na casa. Passar uns dias. Pois não é que levou a menina para a casa dele? Lógico que casada, é claro. Naquele tempo o povo casava mais do que hoje e experimentava menos.
Pra você vê, até que podemos sair de um status rapidamente: tudo vai depender de nossas redes sociais.


Futuros escritores - Priscila Neves


Vamos conhecer agora o texto de Priscila Neves, professora que quer lançar o livro Beija-Flor, que será seu primeiro de poemas.
Beija- flor

Estes versos que é só teu
- Beija-flor-
Que antes buscava pólen nesta flor
Agora vejo voar perdido
Porque não quer prendesse a este amor

Achas que brinco contigo
E te trato como um menino
Talvez pense que não o amo
Por aceitar que outros sintam o meu perfume

Mas só você meu amor
Deixo tocar em minhas pétalas
Inalar toda a essência
Por ti floresci todo o seu caminho

Se entregue a esse amor
-Beija-flor-
Deixa eu te amar
Não permita que estes versos morram
Só no seu bater de asas.
Priscila Neves 

Notícias

1) Audiência Pública sobre políticas públicas para o livro


Convite

O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Ceará,
Deputado Roberto Cláudio,
e a Presidente, em exercício, da Comissão de Educação,
Deputada Bethrose,
atendendo ao requerimento do
Presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Tributação,
Deputado Lula Morais,
em parceria com o
Fórum de Literatura, Livro e Leitura do Estado do Ceará,
convidam para Audiência Pública com a finalidade de debater as:
Perspectivas das Políticas Públicas do Livro, Leitura e
Literatura do Estado do Ceará.
Data: 19 de setembro de 2011 (segunda-feira)
Hora: 14h
Local: Complexo das Comissões Técnicas – Deputado Aquiles Peres Mota
            Assembléia Legislativa do Ceará


2) Falecimento do poeta José Alves Sobrinho



Faleceu ontem, dia 17 de setembro ,em Campina Grande-PB,com  noventa anos de idade, o poeta  José Alves Sobrinho  
 José Alves Sobrinho  era um mestre da cantoria .Durante muitos anos teve  programas de  poesia popular em diversas rádios do Nordeste : cantou na Rádio Clube de Pernambuco, na Rádio Tabajara.Cantou para Assis Chateubriand, José Lins do Rego entre outras personalidades .
 Cantou com 91 cantadores, mas aos 38 anos perdeu a voz, fato relatado “Quando eu deixei de cantar”, publicado no livro Matulão de um Andarilho, pág. 25.:



Eu também fui cantador

Repentista e violeiro,
Todo o norte brasileiro
Inda lembra, sim senhor,
O meu nome, o meu valor,
A minha voz estridente,
Porém, repentinamente,
A mão do destino atroz
Arrebatou minha voz.
Deixei de cantar repente
Eu era um irapuru
Na voz e na melodia
Mas sem esperar, um dia
Fiquei qual urubu:

Sem voz, sem som, nu e cru,
Fui forçado a abandonar
A profissão popular
De cantar para viver!
Como é triste não poder
Cantar, sabendo cantar.

Em 1977, entrou para Universidade Federal da Paraíba como pesquisador a
convite do professor Átila Almeida. Juntos publicaram: o Dicionário Bio-bibliográfico
de Repentistas e Poetas de Bancada (1980) e Marcos e Vantagens (1982)



Publicou , ainda,  26 folhetos de cordéis, e 7 livros entre eles :



SOBRINHO, José Alves. Sabedoria de caboco. Campina Grande: Gráfica Baiana, 1975.

SOBRINHO, José Alves. Glossário da poesia popular. Campina Grande: Editel, 1982.

SOBRINHO, José Alves. Matulão de um andarilho. Campina Grande: Gráfica União, 1994.

SOBRINHO, José Alves. Cantadores, repentistas e poetas populares. Campina Grande:Editora Bagagem, 2003
Folhetos De Cordel

SOBRINHO, José Alves. Estória de João Luís e Luís João. Campina Grande: Gráfica
Martins, 2006.

SOBRINHO, José Alves. Nysia Floresta, sua Vida Intensa e Gloriosa. Campina Grande: Gráfica Martins,2006

SOBRINHO, José Alves. Peleja de Inácio da Catingueira com Romano do Teixeira no Céu.Campina  Grande: Gráfica Martins, 2006

SOBRINHO, José Alves. O Padre Ibiapina, O Apóstolo do Nordeste. Campina Grande: Gráfica Martins,2007

Ganhou o Prêmio Leandro Gomes de Barros pela Secretaria de 
Educação e Cultura de Recife (1970), 

foi Sócio Fundador da Associação 

de Poetas e Folcloristas do Brasil (1972);

Recebeu o título de  Cidadão da Poesia pela Ordem Brasileira de 

Literatura de Cordel (1978);

Foi  Membro Fundador da Comissão Paraibana de Folclore

(1994);

Foi correspondente do Acervo Raymond Cantel - França (1998). 

Em 2004, Zé 

Alves recebeu a Medalha Honra ao Mérito Cel Elísio Sobreira.

 Em 2006 assumiu a 

cadeira de número 1 da Academia Paraibana de Literatura de Cordel (2006).


3) MEC irá distruir tablets para alunos de escolas públicas 


Ministro Fernando Haddad afirmou que o edital para a compra dos tablets será publicado ainda este ano

Agência Brasil | 01/09/2011 21:00
Tablet MEC.jpg
O Ministério da Educação (MEC) vai distribuir tablets – computadores pessoais portáteis do tipo prancheta, da espessura de um livro – a escolas públicas a partir do próximo ano. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, durante palestra a editores de livros escolares, na 15ª Bienal do Livro. O objetivo, segundo o ministro, é universalizar o acesso dos alunos à tecnologia.
Haddad afirmou que o edital para a compra dos equipamentos será publicado ainda este ano. “Nós estamos investindo em conteúdos digitais educacionais. O MEC investiu, só no último período, R$ 70 milhões em produção de conteúdos digitais. Temos portais importantes, como o Portal do Professor e o Portal Domínio Público. São 13 mil objetos educacionais digitais disponíveis, cobrindo quase toda a grade do ensino médio e boa parte do ensino fundamental.”
O ministro disse que o MEC está em processo de transformação. “Precisamos, agora, dar um salto, com os tablets. Mas temos que fazer isso de maneira a fortalecer a indústria, os autores, as editoras, para que não venhamos a sofrer um problema de sustentabilidade, com a questão da pirataria.”
Haddad não soube precisar o volume de tablets que será comprado pelo MEC, mas disse que estaria na casa das “centenas de milhares”. Ele destacou que a iniciativa está sendo executada em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).
“O MEC, neste ano, já publica o edital de tablets, com produção local, totalmente desonerado de impostos, com aval do Ministério da Fazenda. A ordem de grandeza do MEC é de centenas de milhares. Em 2012, já haverá uma escala razoável na distribuição de tablets.”


FONTE: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/mec+vai+distribuir+tablets+para+alunos+de+escolas+publicas+em+2012/n1597190102433.html


Prof. Ailton Gomes
Especialista em Tecnologias Digitais na Educação e Mídias na Educação
Prof. do LIE da EMEIF Joaquim Alves
Prof. do Núcleo de Tecnologia Educacional de Maracanaú
 



Sugestões do Clube de Novos Autores




http://www.bookess.com/userfiles/arielnascimento/books/8840/cover/front_big.png


http://www.bookess.com/userfiles/denir/books/6785/cover/front_big.png


http://www.bookess.com/userfiles/adrianasph/books/9059/cover/front_big.png


http://www.bookess.com/userfiles/francilangela/books/9381/cover/front_big.png


http://2.bp.blogspot.com/-mXN6U81Pp90/TklNZBMRPVI/AAAAAAAABC4/8q1uyGIL2Oc/s200/cover_front_big+%25285%2529.jpg


http://www.iconeeditora.com.br/arquivos/individual/978-85-274-1183-7_thumb.jpg


http://4.bp.blogspot.com/-EeliEfqz4oA/TklLVsxPS9I/AAAAAAAABCo/SEUxsJ8BqR8/s200/cover_front_big+%25282%2529.jpg


NJe6DO0ZU=


http://www.bookess.com/userfiles/verafonseca/books/8871/cover/front_big.png


http://www.bookess.com/userfiles/leia/books/8932/cover/front_big.png


http://3.bp.blogspot.com/-LYpuWQiAAu4/TklJ0to6MWI/AAAAAAAABCk/uOkrnSy7nPk/s200/cover_front_medium+%25286%2529.jpg


http://www.bookess.com/userfiles/jzynel/books/6478/cover/front_big.png













Texto e criação do autor, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

9 comentários:

Amandio disse...

Na internet encontramos amigos verdadeiro,amores perfeitos, mas, também decepções pessoas falsas e desonestas...
Estas descartamos e ficamos com as boas...
Sabendo que: Um grande amor pode surgir a qualquer momento, esta é a vida de quem surfa nas ondas virtuais, se cair da prancha é só subir e remar até pegar uma grande onda e surfar...
Amandio Sales
Parabéns pelo texto.

@ Moda e Eu. disse...

Gostei do texto.
Mais um poeta se vai, infelizmente.
Os livros de sugestões :D

Rosane Fantin disse...

Oi, Francilangela! Acho que a Internet, assim como na vida, tem os bem e o mal intencionados. Acho uma grande ingenuidade por parte das pessoas que abrem a sua vida em fotos e informações sobre a família. Existe um limite para a exposição. Da mesma maneira que não vamos contar a nossa vida para o primeiro que sentar ao nosso lado dentro de um ônibus, na internet muito menos. Infelizmente, as pessoas andam tão carentes que é só surgir uma mensagem carinhosa e confortadora para cativá-las. Apesar disso, falo por experiência própria, conheço pessoas maravilhosas nesse mundo virtual, sendo que várias já tive oportunidade de conhecer pessoalmente e foi extremamente gratificante. São amigos e amigas inestimáveis. Acho que o problema maior ainda é na questão dos relacionamentos amorosos. Bem, não vou me estender mais, senão vou escrever uma crônica, quando o meu intuito era só elogiar o teu texto e o teu sorriso virtual.
Um grande beijo!
Rosane
http://romancesaovento.blogspot.com

O Profeta disse...

Tenho uma fé feito de mil cores
Uma paleta onde misturo as emoções
Este pincel deixa tanta marca vibrante
E um mundo imenso de contradições

Pinto rostos, o céu, a saudade
Pinto mentiras, corações sem chama e verdades
Pinto o Mundo muito à minha maneira
E um barco carregado de puras saudades

E apago o olhar para ver melhor
Para sentir o dizer de um amarrotado papel velho
O que vejo está muito para lá de sentir
Nesta…Outra face do Espelho…

Mágico beijo

MOISÉS POETA disse...

Acho a intenet um atrativo por demais interessante. mas como tudo na vida , tem la seus malefícios. visto que uma avalanche de coisas ruins estão sempre a disposição dos internautas.

Mas no saldo geral traz muito beneficio.
aproximam pessoas distantes,conhecidas ou não.
faz-se muitas amizades, etc...
e também é um bom meio para divulgar trabalhos .

Lamento a morte do poeta José Alves Sobrinho.
e deixo meus parabéns para a nova poeta Priscila Neves.

A poesia sempre vale a pena...

Abraços a todos !

LUCONI disse...

Queria Francilângela teu texto é bem verdadeiro, como você retratou bem os tempos modernos, eu acho muito triste, amo, adoro gente, gente é tudo de bom, um sorriso franco abre tantas portas, como também alivia muitas dores, a humanidade está ficando assim, que pena. Eu tenho muitos amigos aqui na Net tenho tido a oportunidade de conhecer muita gente boa, e eles através de meus textos conhecem a minha alma,sabem exatamente como estou naquele momento.
Gostei muito da poesia da Priscila, leve e com emoção, agora o repentista que Deus o ilumine, eu adoro repentes e cordéis ainda aprendo a fazê-los, beijos Luconi

♫*Isa Mar disse...

Oi Franci, quanto ao texto da internet eu evito expor minha familia, fotos de casa etc, o perigo é grande, só coloco minhas fotos pessoais, pois nem temos idéia da quantidade de gente que nos acompanha e pode se aproveitar disso depois.
Fiz amigos valiosos na net e que as vezes são mais amigos do que os amigos presentes, então como tudo na vida tem suas vantagens e desvantagens essa rede, nos é que temos que saber aproveitar da melhor maneira possível.
Excelente teu texto!

Lindo o poema da Priscila, beijos pra ti e um ótimo dia!

kamila disse...

Priscila Neves!!!
Eu amei seu poema
voçê é d ++++++!!!
Voçê é muito importante para mim....

Priscila disse...

O livro "Caneta na mão, versos no coração", Francilangela, nos leva a pensar sobre nossa adolescência, sobre Deus, principalmente, faz uma reflexão sobre a vida.
Uma leitura agradavel que emociona aqueles que são amantes do gênero poetico.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...