sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Sou Hermética


Considero-me livre para escrever; sem forma, sem futuro... Sem as estrelas no peito que me fariam algoz de minhas próprias ambições.

Sou considerada uma pessoa hermética; fechada, de difícil interpretação... Ora... Para quem escrevo se não for para mim mesma, procurando por entre as palavras, algo que não seja exaustivo, sem conclusão alguma? Não quero o bom senso, digo NÃO a todo e qualquer tipo de intolerância a minha liberdade, capaz de privar o cavalo nômade em meu peito a galopar como bem queira... 

Eu só escrevo quando quero; sem público alvo, sem intenção de atingir, apenas, de explodir. Quero apenas me sentir bem comigo mesma... Não vou acordar em outro lugar levando comigo nada do que seja diferente daquilo que aprendi; se o que tenho são apenas migalhas, que sejam... Elas me alimentam aos poucos, na medida exata que preciso para sobreviver...

Se sou cansativa, fatigante, desesperada... 

Se durmo balançando os pés, e ao acordar, continuo balançando-os, como se quem me julgasse não tivesse nada a me acrescentar além do que eu consiga agir, diferentemente de como esperam que eu REAJA... Sei apenas que o aspecto que me forma, é o que sou com o que me resta quando saio de um caos - eu gostava tanto de imaginar as grandezas nos outros, mesmo quando elas não existiam...

Não quero levar comigo tantas bagagens desnecessárias... Pudores demais... Bom senso aquém... Bagagens a mais causam dores desnecessárias; prefiro o pouco que me alimenta, e que me traz um norte; um lugar tranquilo, simples e sem coerência. Já tem matemática demais em todos os lugares; em minha vida - só entra aquilo que eu permito.

Não sou uma pessoa puramente obsessiva, apenas não consigo parar de desejar...

O que sou, é apenas o que fiz, com o que fizeram de mim... 

Sou o que consegui fazer do tapa que levei da vida...

Sou o que consegui sobreviver com as humilhações que suportei para ficar em pé...

Se sou digna... Não sei... E quem é? 

Em que se baseiam para justificar a dignidade? Na hipocrisia? No rascunho humano? 

Eu me baseio apenas na aprendizagem.

Eu sou assim... Uma aprendiz para a vida toda, sem dignidade, sem heranças, sem bom senso – equivocada.

Não consegui encontrar a hermenêutica para as minhas palavras –sobrevivo do que consigo sentir.

autoria de
ADRIANA VARGAS DE AGUIAR




Cantinho do Novo Autor
Maria Alice

1 – Fale-me sobre você.
Sou professora aposentada, moro em Estrela Dalva, MG e amo escrever. Mas, só pude me dedicar à arte da escrita, ao encerrar minha vida profissional ativa. Foi aí, que publiquei de forma independente, o meu primeiro livro: Vale Azul. Logo em seguida, veio o Retornando ao Vale Azul, cuja história é, praticamente, uma continuação da primeira, do “Vale Azul”. Tenho participação em dois livros – “Papo Cabeça” e “Cordéis Encantados, Poesias Inesquecíveis e Contos Incríveis”, que foram lançados este ano, na Bienal do Livro, no Rio. Estou em fase de acabamento do meu 3º livro – “Em Busca do Amanhã”.

2 - Quem te iniciou na literatura?
Por incrível que pareça, foi minha professora do 5º ano primário, antigo Curso de Admissão ao Ginásio. Ela me incentivava, porque chamava minha mãe à escola, para elogiar minhas redações, sempre perto de mim e dizia que eu seria escritora.

3 - Como surgiu a idéia de escrever livros?
A ideia de escrever livros sempre existiu, desde criança, mas esperei a hora certa, que acredito seja agora, já que, aposentada, posso me dedicar inteiramente ao exercício da escrita.

4 - Quando surgiu a idéia do 1º livro?
Assim que me aposentei, pus-me a escrevê-lo, sem nada definido na minha mente, nenhum enredo, nada mesmo. De repente a história foi surgindo, palavra puxa palavra, personagem puxa outro personagem e assim foi, como que por encanto. Quando vi a história pronta, fiquei deslumbrada. Sabia que seria apreciada por muitos e depreciada por muitos também. Mas, qual não foi a minha surpresa ao perceber que todos que a leram a apreciaram e muito!


5 - Como está a luta para a publicação dos livros?
No nosso país ou se tem dinheiro pra bancar uma produção independente ou se tem que lutar muito por um lugar ao sol, no mundo da literatura. Estou lutando e, graças ao Clube dos Novos Autores e seus parceiros, começo a divisar uma luz no fim do túnel.

6 - Como foi a recepção entre os blogs literários?
  Nos Blogs literários recebi muitos incentivos. Agradeço aqui, de forma particular ao Clube dos Novos Autores e seus parceiros e ao Portal Arte & Cultura, de Sandra Cajado, que têm me incentivado muito.

7 - E com as Editoras?
Quanto às editoras on line, não posso dizer o mesmo. Elas me serviram até agora, apenas como vitrine, mas como nunca se preocuparam em divulgar as minhas obras, não consigo vender livros, através delas, o que só é possível quando os adquiro e os revendo. Devo dizer, que solicitei a todas elas, que têm o meu livro “Retornando ao Vale Azul” publicado, que publicassem em seus blogs os convites de lançamento dos dois livros lançados na Bienal do Livro, no Rio, nos quais eu tinha uma participação, decorrente de as minhas obras terem sido selecionadas num concurso, mas a resposta que obtive de duas delas foi, que se fosse de interesse deles os publicariam, mas não o fizeram. Uma delas nem se deu ao trabalho de responder ao meu pedido.

8 - E com os leitores?
Com os leitores, sinto-me satisfeita, pois sempre recebi comentários favoráveis à minha obra.

9 - Através das suas experiências, o autor iniciante possui quais desvantagens? Descreva
As  desvantagens de não encontrar uma Editora tradicional, que se interesse em lançá-lo no mercado editorial, de ter pouco acesso à divulgação de seu trabalho e de não ter leis que, de fato, o faça projetar-se no mundo literário. Parece que o Ministério da Cultura ainda não descobriu o potencial dos novos autores, que poderiam  levar o nome do nosso país longe, muito longe...

10 -  Qual sugestão você daria hoje para quem está publicando o seu primeiro livro?
 Não pense que vai ser fácil lançar-se como escritor. Mas, vale a pena lutar pelo sonho de ter sua obra reconhecida, no universo literário. Lute!

11 - Como tem trabalhado a divulgação de suas obras? Tem havido resultados?
 Somente divulgando-a entre amigos e em blogs, na Internet. Até agora não obtive resultados satisfatórios, mas estou  confiante no Clube dos Novos Autores e em seus parceiros.

12 - De que modo você vê hoje, a literatura no Brasil? O que está faltando para melhorar, ou se você acha que o quadro já tem melhorado?
 O quadro literário brasileiro há muito não se modifica. Quem já se estabeleceu está se dando bem e quem ainda não o fez, continua na sua luta anônima. O importante é não desistir nunca.

13 - Qual a participação do escritor na vida do leitor? De que modo você acredita que seu trabalho possa influenciar na vida do leitor?
  Nossa obra pode levar o escritor a viajar por nossas palavras, encontrando  um mundo de ilusões, mas também um questionamento de sua posição como cidadão, levando-o a analisar a situação sócio-econômica e política do nosso povo, estampada nas páginas fictícias de nossos livros e daí a tomar uma posição, diante das adversidades encontradas.

14 – Quer falar algo para os leitores?
Gostaria de lembrar aos meus leitores, que o meu livro Retornando ao Vale Azul, assim como tudo que escrevo, tem em primeiro lugar o objetivo de agradá-los, mas se eu conseguir ir,  além disso, ficarei deveras muito feliz.

15 - Algum pensamento ou frase de efeito?
  Sonhe. Nunca pare de sonhar, pois parar de sonhar é começar a morrer.


Retornando ao Vale Azul

Texto e criação do autor, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

20 comentários:

Francilangela disse...

E viva a liberdade para escrever!

@ Moda e Eu. disse...

gostei, e vamos escrever! :D

Maria Alice disse...

Obrigada à Francilangela, à Moda e Eu pelos seus comentários à minha entrevista. Bjs.

Juju Porcino Loureiro disse...

"...prefiro o pouco que me alimenta, e que me traz um norte; um lugar tranquilo, simples e sem coerência. Já tem matemática demais em todos os lugares; em minha vida - só entra aquilo que eu permito."
PARABÉNS!!! EU TB PENSO ASSIM!!!
BEIJOS E FIQUE COM DEUS!!!

André Victtor disse...

Maria Alice,
Primeiramente eu lhe parabenizo muito pela sua garra de estar participando no universo virtual, correndo atrás dos seus sonhos... Pela sua capacidade de terminar uma obra e dar continuidade em outras, coisa que muitos tentaram e morreram "nadando" antes mesmo de chegar na praia... Lhe parabenizo também pela sua entrevista sincera, coisa que admiro muito... Fique tranquila pois você não está só, não é a primeira e nem será a última a ver essa cruel realidade mercenária que é outro lado da literatura, onde os escritores padecem em suas próprias "ilhas paradisíacas e isoladas", sendo apreciado e depreciado pelos próprios e melhores amigos... Isso faz parte e envolve o nosso crescimento, afinal chegar ao topo da montanha é uma coisa muito difícil mesmo, mas não desanime jamais ! Estamos aqui para ajudar uns aos outros... Adorei sua Entrevista !!! Bjs

Visite meu Blog e conheça meus contos...
^^V^^
André Victtor
O Mestre dos Contos Fantásticos
http://www.historiasdoandrevicttor.blogspot.com/

Evelyn Dias disse...

Obrigada pela visita no meu cantinho e pelo convite também!

Seguindo, Beijos, boa noite. :)

Junior Menezes disse...

Que texto fantástico, hein?! Eu penso exatamente dessa forma! Devemos escrever por amor e para a realização dos nossos sonhos! Jamais devemos nos prender aos dógmas impostos pelo sistema... Escrever é uma arte e com ela devemos nos expressar da forma que nos deixa mais felizes e realizados!

Junior

UMA VIAGEM AO FUTURO:
http://www.umaviagemaofuturo.blogspot.com/

Nicole disse...

Muito obrigada pelo seu comentário :D *
Bjinhos*

Carla Fernanda disse...

Belíssimo texto!
Sou digna de todo o amor que sinto agora e me dá asas para voar.
Beijos Amandio!
Carla

LUCONI disse...

Adriana amo estas postagens primeiro um texto de se tirar o chapéu, muito bom mesmo, depois estas entrevistas que você faz que além de divulgar os autores nos mostra a realidade de ser um(a) escritor(a) no Brasil nos dias atuais, não é fácil
não. Gostei muito da Maria Alice ela tem garra, perseguiu e persegue seu sonho, muito bom, beijos as duas Luconi

Maria Alice disse...

Obrigada a todos os amigos, que me incentivaram através de seus carinhosos comentários! Temos que ser a força, que ajuda todo o grupo a superar-se e a seguir em frente, acreditando naquela estrela, que nos guia, assim como um dia, guiou os Reis Magos até aquela Gruta Santa. Chegaremos lá!Acreditemos! Bjs.

Karine Marinho disse...

Adorei o texto. *---* E seja bem vinda, Maria Alice :D
Beijos,K.
Girl Spoiled

Elizaine Ldbg disse...

acabei de receber os livros q ganhei na promo do mes passado!! OBRIGADO CLUBE DOS NOVOS AUTORES!!

Elizaine Ldbg disse...

Adriana parabens pelas postagens bem elaboradas! sou suspeita pra falar mas é meu blog preferido!! um beijo!!

Samuely B B L disse...

"EU QUERO PARTICIPAR DA PROMOÇÃO SIGA E CONCORRA"

Marcello Salvaggio disse...

A publicação no Brasil é sempre algo difícil quando o autor não é renomado ou não tem recursos finaceiros. Mas é sempre bom ver alguém como a Maria Alice lutando por sua obra. Parabéns pela entrevista :0

Fernando Soares disse...

Tenho a impressão de que quem não é meio hermético até para si mesmo está passando em branco pela vida... ou então é muito iluminado e já descobriu o caminho das pedras. Seu texto revela dicas interessantes para o autoconhecimento. Muito melhor que qualquer autoajuda...

Fernando Soares disse...

Maria Alice, parabéns pela garra e lucidez!!! Sucesso!!!
Já ia me esquecendo de dizer: quero participar da promoção "Siga e concorra!"
E é um prazer ter meu livro no mesmo kit que a Adriana e a Maria Alice.

Vitrine de Promoções disse...

EU QUERO PARTICIPAR DA PROMOÇÃO SIGA E CONCORRA"

Escrever com o que sente dentro de si é o que faz bem a alma.

Parabéns a Maria Alice por acreditar no seu sonho e estar aí com seus livros sendo divulgados pelo Clube dos Novos Autores!

Grande Beijo
Irene Moreira

Equipe da Vitrine de Promoções

Irene Moreira disse...

Adriana

Concordo com você. Para escrever tenho que me sentir livre, despojada para me jogar totalmente naquilo que conduz a minha mão.

Amei a entrevista da maria Alice. Vi em sua vida um pouco da minha, mas só que ainda não tenho um tempo só meu para poder juntar meus contos e rabiscos e lançar o meu primeiro livro.

Hoje sou co autora de dois contos no livro "Vidas" onde participei de um concurso e o meu conto foi selecionado. Depois houve uma votação e ele teve a primeira colocação o que me deu direito ao segundo conto.
O concurso e a edição do livro foi promovida pela Elaine Gaspareto do blog "Um pouco de Mim".

Estou feliz porque considero o primeiro passo para chegar a edição do meu primeiro livro.

Beijos

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...