quarta-feira, 10 de abril de 2013

A RELAÇÃO ESCRITOR X BLOGUEIRO


Sou um escritor iniciante e prezo pela minha reputação e qualidade de minhas obras, tanto as publicadas quanto as compartilhadas virtualmente. Mantenho minha rotina diária de leitura, pesquisa, construção e revisão de tudo o que eu permito e removo de minhas produções literárias, as quais faço simultaneamente, definindo por títulos paralelos, sempre dando atenção a todos eles.
Quando decidi me aventurar pela literatura (antes, apenas escrevia crônicas e peças de teatro), tratei de pesquisar mais sobre essa arte. Sei que é um mercado ingrato e que exige muita paciência e perseverança do escritor.
Aprendi que, assim como um ator precisa se sindicalizar para obter reconhecimento e respeito profissional, da mesma forma um escritor também precisa se profissionalizar e se especializar. Me filiei em dezenas de sindicatos e associações literárias, além de Academias de Letras. Outro lado muito bom nessas filiações é que você fará boas amizades no campo literário, a qual você compartilhará bons conselhos e ideias e colocará em prática muitos projetos.
Devo também muito aos blogueiros. Muitos deles foram atenciosos e especiais. Se empenharam em elaborar e publicar entrevistas, preparar resenhas, cuidar da divulgação e lançar promoções. Neste ponto, escritor e blogueiro devem andar juntos e promover ambas as partes, divulgando suas atividades.
Agora o detalhe mais importante, que inclusive me motivou a escrever esse post, é a questão do lado ruim do ofício de escritor. Infelizmente, você encontrará pessoas que podem tentar menosprezar e até difamar sua obra através de críticas. Isso é deselegante demais, porque não se deve julgar uma obra somente pelo fato do gênero literário não ser do gosto do blogueiro. Então, procure também sondar o que o blogueiro costuma resenhar para não cometer o grande erro, porque se ele for preconceituoso, ele descerá a lenha no seu livro.
Procure também saber se o blogueiro é honesto e confiável. Na pressa e ansiedade para tornar o meu livro popular na rede, doei dois exemplares para um blogueiro (a pedido dele), onde o mesmo prometeu fazer resenha, divulgar e fazer sorteio com um dos exemplares. O tempo passou e nada de resenha, divulgação e tão pouco anúncio de sorteio na página. Ao questioná-lo, o blogueiro ainda afirmou que não teve interesse em continuar a leitura e que os livros foram doados (não duvido que os livros tenham sido vendidos ou negociados com um sebo). Seja o que for, fiquei desapontado, porque o pedido veio dele, além da proposta de resenha, promoção e divulgação.
Recentemente, fazendo pesquisa na net a respeito do meu livro, encontrei um link no Mercado Livre. O que mais me deixou curioso foi saber que o dono do exemplar também era da minha cidade e que o valor estava pela metade do preço. Mas o mais intrigante foi conferir a conta do vendedor e descobrir uma série de livros à venda. Era um blogueiro que simplesmente vendia os livros que chegavam em seu endereço. Livros com dedicatória e doados com boa vontade pelos autores/editoras e são vendidos com o maior pouco caso. Daí eu fico pensando como não devem ter profissionais que não fazem isso também, seja na literatura quanto na música? E sempre terão ingênuos para caírem nessa, infelizmente.
Então, meus caros colegas escritores, não saiam distribuindo livros para os blogueiros, achando que eles vão te ajudar, mesmo que eles peçam. Faça book tours (com a rota passando por até 5 ou 6 blogueiros por exemplar; senão o livro volta esfrangalhado e sem condições de sorteio para os mesmos), que é uma forma prática, rápida e econômica para divulgação. Com os blogueiros mais empenhados, destine um livro para promoção, onde você mesmo cuidará do envio (pois terá que fazer a dedicatória nele).  
Nunca deixe esfriar o marketing de seus livros. Publique e compartilhe assuntos que tenham referências com a temática. Faça resenhas, fale da história e dos personagens e divulgue tudo o que os blogueiros publicarem.
E nunca deixe de ser grato aos seus amigos blogueiros.


Leo Vieira é autor do livro "Alecognição", pela Editora Lexia.
Escritor acadêmico em 28 Academias e Associações literárias; ator; professor; Comendador; Delegado Cultural em duas cidades e Doutor em Teologia e Literatura.








9 comentários:

Thais Belarmina disse...

Concordo com vc Leo, realmente muitos blogueiros fazem isso.
Sou blogueira e creio que esse é sim um trabalho e deve ser levado a serio, mas muita gente faz disso um comercio.
O autor gasta com a publicação dos seus livros e chega alguem e pede dois livros dele e promete algo que não vai cumprir.
Isso é triste!!! :(

http://luadesangue1.blogspot.com.br/

J.C.Hesse disse...

É Leo, o mundo é dos espertos(maldita a hora em que o Gerson alimentou este dito popular). Mas vamos ser mais do que eles, fazendo o caminho inverso do que acabou fazendo. Antes de doar, pegar alguns dados do mesmo e pesquisar na net. Adorei seu texto, pois populariza uma questão preocupante.
Obrigado e abraço.

Leo Vieira disse...

Ontem mesmo, um espertalhão me pediu 2 livros (parece que virou moda!) sob a condição dele fazer a resenha e providenciar o sorteio.
Expliquei ao jovem que não tenho livro comigo (e é verdade), mas que poderia cadastrá-lo para um book tour e que autorizaria a promoção, a qual eu compartilharia e cuidaria do envio (afinal, eu tenho que fazer dedicatória nele).
O rapaz resmungou, dissimulando que não gosta de book tour porque MUITOS AUTORES O PROCURAM PARA PARTICIPAR.

Mas afinal, não é essa a função de um blogueiro?! Ler muitos livros e fazer as resenhas dos mesmos?? O que dá status a um blogueiro e prestígio a sua página é exatamente a alta quantidade de livros lidos e resenhas produzidas. Se o cara somente aceita fazer resenha dos livros que ganha do autor/editora, isso é visto
como hipocrisia (e até estupidez). O que precisa estar preenchido é o seu site e não a sua estante.
Pois é; mais uma pseudo-parceria desfeita (com muito prazer!) antes de começar.
Prefiro dizer (com orgulho!) que economizei R$70,00 (despesa dos livros comprados na editora e enviados depois por Sedex) a ter que encher o ego e a prateleira de um pseudo-profissional.

Sammysam Rosa disse...

Sem dúvidas um texto com ótimas dicas! Infelizmente, a o mundo do blogs esta sim, cheio dos "espertinhos", que infelizmente, acaba com o trabalho de blogueiros sérios. Sinceramente, sou a favor de book tours, pois acho divertido e muito economico para ambas as partes, os BT são minha preferencia e já participe de muitos, vale a pena mesmo. Concordo que o autor, deve procurar conhecer bem a pessoa antes de firma a parceria e enviar seu livro, afinal é direito dele. Procurar pessoas sérias é o melhor, afinal os "espertinhos" sempre estarão ali, prontos para dar o bote.

Enfim, ótimo texto! Parabéns e sucesso com o seu livro!

Atenciosamente,

Samantha Rosa
daimaginacaoaescrita.com

Francine Cruz disse...

Um texto muito pertinente, Léo. Parabéns!

Ahtange Ferreira disse...

Eu já postei algo a este respeito no meu blog. Compartilho com sua fala.
Abraços!

Anna Leão disse...

Como tudo na vida, existem os bons e ruins. Percebo que para alguns blogueiros parece que isto virou moda, se eles não tiverem um blog literário estão fora da turma. E nestes casos realmente a nossa obra não é levada a sério. Por outro lado há blogs muito competentes e verdadeiros, comprometidos com a literatura. Cabe a nós, autores, termos o cuidado de pesquisarmos cada convite de parceria para não nos arrependermos depois. E com certeza o booktour é uma ótima ferramenta!
Ótimo texto, Leo!
Um abraço,
Anna

Leo Vieira disse...

Oi, Anna! A intenção não é generalizar, nem difamar os blogueiros, mas deixar o escritor mais esperto nessas situações. Nem sempre o blog mais movimentado é o mais confiável. O blogueiro que se desfez dos meus dois livros é um cara super conhecido e que enche o peito para falar que lê muitos livros por ano. Queria saber mesmo quantos livros que ele lê até o final...
Eu estou muito satisfeito com as parcerias que eu fiz durante esse pouco tempo de carreira literária. Os ruins, a gente descarta e os bons permanecem conosco.

Samara Santos disse...

Nossa, esse caso de que largou o livro pela metade porque não gostou foi o cúmulo do absurdo né.
Tem sinopse, tem resenhas anteriores, tem comentários, geralmente encontra-se tudo isso no skoob, mas devem ter outros sites que proporcionam esse tipo de conhecimento..
É feio, mesquinho, falta de caráter, falta de respeito para com o outro, entre muitas outras coisas, chegar no autor e falar uma coisa dessa, afinal, foi você mesmo quem pediu para ler a obra, ninguém enviou porque estava sobrando.
As pessoas precisam ter mais consciência do que fazem.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...