quarta-feira, 8 de maio de 2013

A REAL DAS EDITORAS/IMPRESSORAS POR DEMANDA (PARTE III- FINAL)


Anualmente as editoras em geral publicam e distribuem uma média de mais de 60 mil títulos por ano no Brasil, sejam eles nacionais como internacionais (traduzidos e adaptados). De certa forma, isso tudo enche os olhos das editoras menores e das editoras por demanda, sempre buscando uma alternativa para angariar mais escritores, que também ficam atraídos com a ilusão de que o mercado está amplo e bem aceito para a literatura. Hoje temos mais editoras do que livrarias. Muita coisa também é comercializada pela internet. Só que as editoras por demanda não estão empenhadas em se aventurarem na disputa comercial literária e sim fazer com que os seus clientes façam isso por elas.

Não se iluda com as editoras grandes. Elas te pagariam muito pouco (no máximo 5% da venda) e também ofuscariam o seu espaço perante os outros escritores da casa. Não se iluda também com as livrarias porque elas te descontariam mais da metade de cada venda do seu lote. É uma forma de divulgação? Sim, mas entre uma novidade e um livro já conhecido, a novidade é bem menos procurada.
Não acredite que a editora por demanda irá te ajudar a vender a obra. Divulgar na página até mesmo um blogueiro pode fazer (e de graça!). A editora por demanda publica para mostrar aos clientes em potenciais que podem prestar o serviço para eles também.
Vocês sabiam que muitas dessas editoras por demanda foram criadas por ex-funcionários? Após conferir de perto o caminho das pedras, eles simplesmente pulam de árvore e oferecem outro galho. Eles querem mostrar que o mercado editorial é muito arriscado, complicado, difícil e assim, tentam nos propor um enfadonho serviço burocrático por um valor que você economizaria muito mais, se simplesmente se empenhasse mais em aprender.

As dicas literárias mais preciosas as editoras por demanda não compartilham, exatamente porque isso lhe tornaria muito mais esperto. Participe de eventos literários, sejam presenciais ou virtuais. Isso é uma forma de divulgar sua biografia e conhecer mais artistas.
Para onde for, leve sempre dois ou três exemplares do seu livro na bolsa ou mochila. Você sempre terá uma oportunidade de mostrá-los e até mesmo vendê-los para alguém. Nunca deixe passar a oportunidade de falar que você é um escritor profissional. Nas associações e sindicatos literários e academias de letras em que você for filiado, sempre mantenha contato, participação e seja sempre assíduo. Deixe o seu rastro biográfico por onde passar.
Não seja preguiçoso e tenha o hábito constante de escrever muito, em várias horas e momentos do dia.
Somente se envolva em um projeto pessoal literário, se você realmente tem ideia de onde quer chegar com isso. Da mesma forma, não caia em proposta de "projeto embrionário" e "parceria indefinida e ilusória" de pseudo-profissionais. Projeto Cultural Literário tem que ter registro e aprovação no Ministério da Cultura para estar definido e autorizado para captação de recurso e patrocínio.
Não se esqueça que você é maior do que as editoras por demanda que você contrata para publicarem as suas obras. Não trabalhe de graça.
Leo Vieira é autor do livro "Alecognição", pela Editora Lexia.
Escritor acadêmico em 30 Academias e Associações literárias; ator; professor; Comendador; Delegado Cultural em duas cidades e Doutor em Teologia e Literatura.

5 comentários:

Paul Law disse...

O artigo completo é um bom relato sobre o funcionamento das editoras sob demanda ou prestadores de serviço. Gostei muito do que li. Acho que o autor novo deve estar atento ao que lhe é oferecido, seja por prestadores de serviço ou editoras pequenas. Como o nobre autor do artigo menciona no início do texto ora divido em três, publicar é uma coisa, reconhecimento é outra. A premissa é válida também para as editoras de porte menor ou até mesmo maior. O autor deve fazer o seu trabalho, como bem disse o artigo.

Acredito que a publicação sob demanda está evoluindo e já há maneiras de utilizá-la “para o bem”. Levando em consideração que o escritor visa ser lido e passar pelo crivo dos leitores, ter o livro à disposição é fundamental.

Ótima postagem! Abraços.

Leo Vieira disse...

Obrigado pelo comentário, Paul. Espero que todos aprendam a amadurecer os seus projetos literários e nunca cair em seduções comerciais editoriais.
O meu livro é publicado por editora por demanda e com o uso do serviço, alcancei muitos objetivos literários, culturais e acadêmicos. A editora fez a sua parte e eu fiz a minha.

Tony Scostt disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tony Scostt disse...

Leo Vieira bem pontuais suas colocações. Uma boa bússula para muitos escritores iniciantes.Parabens,amigo.

Leo Vieira disse...

Obrigado, Tony. Fico feliz pela satisfação de todos vocês.

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...