terça-feira, 26 de julho de 2011

O Maniqueísmo - a luta entre o bem o e mal


Para defender a verdade individual ou coletiva, aquele que se faz a conchavos, com intensão única de satisfazer a vaidade egoica, resulta o mundo em um campo de batalhas... Os campos minados da alma, existem em todo os confins... Justos e hipócritas, crianças e velhos, pobre e rico... Lutam todos, e todos os dias. Existem as bandeiras com os seus significados; importa apenas a mensagem que se traduzem; em muitas vezes, não é isso que se vê, e sim, o que se ganha com isso. Vejo apenas que os maléficos por sua natureza, são os que prejudicam a massa, ou a si  mesmo a ponto de se olhar no espelho e não mais se reconhecer por deturpar a figura do  amor. 
Os bons abraçam sempre as causas justas, e lutam com todo amor que puderem extrair daquilo que plantaram. Lutam sem precisar machucar o outro; sem destruir as edificações que já foram construídas; lutam pelo amor, pela paz, pela conscientização sem beneficio próprio.
Os justos, são os que lutam pela justiça perdida; pela maldade do julgamento infiel e maledicência da exclusão, ferimentos do preconceito... Lutam com armas invisíveis -a fé contra os vícios; ambição e a traição; autores da desunião; ruptores dos vínculos embasados nas artimanhas enganadoras e mal polidas do que possa  chamar ato plausível. 
Preciso será, recorrer a atitude cética para combater o maniqueísmo e não permitir que ele se adentra em minha casa?
Preciso não tomar partido, e me pôr em cima do muro, apenas vislumbrando a morte ou a vida, sem molhar os pés na realidade?
Preciso não me render ao simplismo de encurralar o pensamento entre as paredes de bem e do mal, e me por em posição de " eu não tenho nada haver com isso?!" 
A indiferença também não mata? Se nada faço quando vejo alguém se afogando, estou cooperando ou não com o seu afogamento? Ou estou observando o afogamento de alguém, enquanto elaboro um pensamento para além da solução dualista; será sábio inventar uma tese inédita de alguém que surge com uma ideia logica e racional, futuros robôs da era que se exige a falta de sentimento - bem ou mal, apenas o lógico, pois esta agrada a ciência e substitui as desgraças, ou graças.    
Sou péssima discursista, não posso entender a profundidade dos sentimentos - bem e o mal por  considerando-me, entre os homens, o homem médio e comum, mas posso dizer, que o remédio está, não na fabricação de teses cientificas que poderiam se tornar demagogia, e sim, na conscientização e educação, daí, nasce a nova cultura dos tempos, que em minha opinião, é bem mais aproveitável do que a tese cientifica. 
Tratamo-nos de seres humanos, e não objetos a serem analisados.



****************************

NOVIDADES!!!



QUERO LHES APRESENTAR O NOSSO NOVO PARCEIRO, COM O TEMA DE SEU LIVRO BASEADO NA POSTAGEM DO DIA:

    A Lenda Dos Deuses - Volume I:  

 autoria de Ariel Nascimento





Em eras distantes, muito antes da primata Lemúria ou mesmo da próspera Atlântida, houve um levante épico dos demônios contra a mais recente e perfeita criação de Deus: o homem. Uma guerra que se estendeu até a quase extinção definitiva da raça humana, quando as preces dos homens foram finalmente atendidas. Para pôr fim à revolta, sete seres divinos encarnaram naquele mundo, equilibrando a guerra, trazendo de volta a paz à raça humana. Milhares de anos após o ocorrido, os demônios novamente se rebelaram. E caberá aos novos escolhidos vencer esta nova guerra, e trazer novamente o equilíbrio entre os homens.


OBS - Este livro será sorteado na promoção de agosto! Um livro de cunho polêmico e de escrita inteligente.
Confiram as páginas disponíveis no link onde está o livro a venda.



Escolha o seu!





Texto e criação de Adriana Vargas de Aguiar, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.

9 comentários:

José Manuel Brazão disse...

Faça essa autora feliz!

Tenho estado aqui várias vezes DRI, mas só agora sabes! rrss

Beijo do ZÉ

Gabrielle disse...

Adorei o Blog!
Tem muito conteúdo! Adorei msmo!
E jáh segui, e estou participando da promoção hein? mas eu nunca ganho =/ mas enfim não custa nada tentar!
Novamente.. Parabéns pelo blog!
Twitter: @_GabiFreire
Email: lellefreire@hotmail.com

! Marcelo Cândido ! disse...

"estou participando da promoção."

Vai que tenho sorte heim
hehe

Abraços

blog. da Tereza Maria disse...

Olá
Obrigada pela visita e pelo belo comentário.
Olha, nós escritores, poetas...somos semeadores de palavras, versos, emoções... Independente do solo a semente sempre germina e vale apena admirar as flores e colher os frutos dessa semente.
Prova disse é esse elo que estabelecemos através da nossa arte poética.
Beijo na lma
Lhe espero Sempre!

MOISÉS POETA disse...

Drisph !

Que bacana seu blog . muito interessante!
vou querer ganhar seu livro, participando ativamente do seu blog.

também sou escritor e adorei seu blog !

um beijo !

Luks Vieira disse...

Muito interessante sua visão entre o bem e o mau (fantasiosa) mas interessante. Gosto disso.

anderson jones disse...

oi querida, que texto bacana como sempre interatividade e informação com qualidade e inspiração nas palavras derramadas por uma poetisa que não está em silêncio.
qualquer de seus livros seria um prazer obte-los mas se for o caso do privilégio de escolher o voo da estirpe seria interessante

Danny Marks disse...

Parabéns pelo Blog,Linda,

E pelo incentivo à Literatura Nacional e seus talentosos autores.

Valeu \0/

Ariel S. Nascimento disse...

Excelente a definição de bem e mal. Se analisarmos um pouco de forma simplista (sem adentrar a detalhes para não ampliar as coisas), o mal é gerado basicamente pelo egoísmo e pela tendência não natural das coisas (destruição desmotivada, por exemplo).

É interessante perceber como essa definição de bem e mal foi tomando forma com a progressão da humanidade. Na Grécia Antiga, por exemplo, essa linha era tênue, quase inexistente. A natureza era única, e os atos geralmente eram motivados pela vontade dos deuses.

Na própria doutrina mística, lecionada pelos integrantes da Grande Fraternidade Branca, o bem e o mal são definições humanas para atitudes tomadas por estes. Magia é magia, independente de ser negra ou branca. A diferença está no modo em que você a utiliza. O mesmo se aplica aos atos humanos: são meros atos. A diferença está no modo em que se dão estes atos, quantas pessoas prejudicarão e quantas beneficiarão.

A propósito, obrigado por divulgar o meu livro! Fico realizado ao vê-lo em um blog bem visitado como o seu!

Postar um comentário

Seja bem-vindo!
O sucesso deste blog depende de sua participação.
Comente!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...